Senado distorce os fatos ao reclamar no STF contra operação da PF em imóvel de Gleisi

6
55

Renan Calheiros e sua turminha seguem desonrando seus cargos. Pateticamente, vários deles se juntaram para fazer teatrinho após a busca no apartamento funcional de Gleisi Hoffman, como diz a Jovem Pan:

A Advocacia-Geral do Senado protocolará no Supremo Tribunal Federal e no Conselho Nacional de Justiça reclamações contra o juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Criminal de São Paulo. O magistrado será acusado de usurpar a competência do STF ao autorizar a Polícia Federal a fazer uma operação de busca e apreensão no apartamento functional da senadora Gleisi Hoffmann.

As reclamações foram encomendadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A decisão foi avalizada pelo vice-presidente da Casa, Jorge Viana (PT-SP). Os agentes da PF estiveram no imóvel utilizado por Gleisi na manhã desta quinta-feira. Prenderam o marido da senadora, o ex-ministro petista Paulo Bernardo. E, segundo a queixa do Senado, varejaram o imóvel.

Mas a reclamação é puro truque feito para enganar bocós de mola. O truque daqueles que rastejam por Gleisi (como sempre gostam de rastejar para petistas, que na primeira oportunidade os desconstrói em retorno) se baseia em dizer que os policiais da Operação Custo Brasil violaram a prerrogativa de Foro. Dizem que a Justiça Federal de São Paulo não fez distinção entre os bens dela e de seu marido.

Mas o despacho do juiz Paulo Bueno de Azevedo mostra que o Senado está mentindo (créditos da imagem ao Antagonista):

____________________________________________________________________________________________uploads%2F1466723652753-buscas+limites

Ou seja, está bem claro que o MPF definiu que a busca e apreensão de documentos seria “restrita àqueles relacionados a Paulo Bernardo”. Logo, objetos e aparelhos relacionados exclusivamente à senadora não foram apreendidos.

Quem quiser puxar saco de petistas – que em retorno vão aproveitar a primeira oportunidade para bater nos tucanos e pmdebistas que estão saindo em sua defesa – vai precisar mentir junto com os petistas. Enfim, os puxa-sacos devem ser desmascarados junto com os petistas.

Os petistas já são inimigos da Lava Jato. Não devemos admitir que gente do Senado endosse agora uma guerra contra a Operação Custo Brasil só para rastejar feito masoquista em nome dos petistas.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Advertisements
Anúncios

6 COMMENTS

  1. Não senhores Senadores! ABUSO e ROUBAR os cofres púbico descaradamente e ainda achar que e seu direito não ser investigado…
    Essa atitude Senhor Renan demonstra exatamente que o Brasil está de cabeça para baixo, ou seja: O povo servindo o estado, quando deveria ser o estado servindo ao povo…

  2. Se fosse um apartamento privado esse despacho estaria certo mas como apartamento funcional é extensão do senado só o STF poderia autorizar a busca. Infelizmente tudo deve ser anulado quando recorrerem, por isso tem que ser feito do jeito certo. Esses crimes não podem ser absolvidoso por erros processuais.

  3. A ação policial está correta, pois não se trata de ação de cunho político, mas sim de combate a bandidagem mesmo. E lugar de bandido é na cadeira. Essa iniciativa da atual presidência do senado é típica do corporativismo politiqueiro e predatório, contra os interesses públicos. Acho que isso pegou muito mau pro senado. O senhor Renan que se cuide.

Deixe uma resposta