Busca no apartamento de Gleisi foi legal porque o alvo não era ela

1
43

Como aponta o Estadão, a busca no apartamento de Gleisi atendeu a todos os princípios legais, dado que ela não era o alvo da busca:

O Ministério Público Federal rechaçou nesta sexta-feira, 24, a ofensiva de políticos que se solidarizaram à senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR) e criticaram as buscas da Operação Custo Brasil no apartamento funcional da petista, em Brasília – o alvo da missão foi o marido de Gleisi, o ex-ministro do Planejamento e Comunicações Paulo Bernardo (Governos Lula e Dilma).

“O Ministério Público Federal, desde o primeiro momento, executou o pedido em conjunto com a Polícia Federal e de acordo com a Constituição e com a lei”, declarou o procurador da República Rodrigo de Grandis, que integra a força-tarefa da Custo Brasil.Grandis destacou que a investigação mira exclusivamente em Paulo Bernardo.

“Ele não detém foro por função, ele não tem cargo político, portanto a medida (buscas) recaiu exclusivamente sobre ele e sobre documentos pertinentes a ele apenas.”

Ademais, seria um absurdo se levarem a sério o esperneio do Senado. Estaríamos criando a impunidade absoluta no Brasil. Bastaria um criminoso qualquer – mesmo que tenha cometido os crimes mais violentos – se esconder na residência de um senador que, tornada um território inviolável, poderia se tornar refúgio de bandidos.

Assim, não faz sentido dizer que não poderiam existir buscas relacionadas a Paulo Bernardo no apartamento de sua esposa Gleisi.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

 

Anúncios

1 COMMENT

  1. Percebi que não sou tão burro assim (rsrsrs), pois a sua frase:

    “Ademais, seria um absurdo se levarem a sério o esperneio do Senado. Estaríamos criando a impunidade absoluta no Brasil. Bastaria um criminoso qualquer – mesmo que tenha cometido os crimes mais violentos – se esconder na residência de um senador que, tornada um território inviolável, poderia se tornar refúgio de bandidos.”

    Foi igual a minha postada na Page do MBL sexta feira hehehe:

    Então quer dizer que se um marginal cometer um delito e sair correndo do local e entrar numa casa ou apartamento de um senador ou senadora, o marginal não pode ser preso por estar numa residência de alguém com Foro Privilegiado?

    Parabéns pela postagem…

Deixe uma resposta