Dilma cai em ato falho e confessa buraco no golpe do falso plebiscito

3
88

Conforme vemos no Estadão, no Estadão, Dilma caiu em ato falho, e deixou escapar que seu golpe do falso plebiscito nem mesmo teria qualquer garantia:

A presidente afastada, Dilma Rousseff, afirmou que pretende fazer um “governo de transição” caso não seja condenada no processo de impeachment no Senado. Em entrevista ao portal Agência Pública, publicada nesta segunda-feira, 27, Dilma diz que teria um governo de dois anos, até 2018, para garantir a “qualidade da democracia no Brasil”.

Questionada sobre sua promessa de chamar um plebiscito para a convocação imediata de novas eleições presidenciais, Dilma desconversou. “Não, não. Está em discussão isso. Não há um consenso. É uma das coisas, uma das propostas colocadas na mesa.”

Ou seja, ela confessou que não poderia cumprir a promessa (que ela sabe ser falsa) de “plebiscito por novas eleições”. Se ela porventura jogar o jogo de defender este embuste, você já sabe: ela estará mentindo para você.

Vale rever mais uma vez o mapa mental do golpe do falso plebiscito:

narrativa-do-plebiscito-por-novas-eleic3a7c3b5es-de-dilma-1-1

Só cai no truque quem quiser.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Acreditar em qualquer discurso ou promessa de um bolivariano é de um ingenuidade sem tamanho. Ceticismo é essencial para se lidar com essa gente. São por natureza mentirosos de marca maior. É só ficar de olho que outros atos falhos serão cometidos. “Ninguém consegue esconder a verdade de todos por muito tempo” (não sei quem é o autor mas cabe aqui)

Deixe uma resposta