Fase de encheção de linguiça se encerra na Comissão do Impeachment

4
48

imagem_materia

O interminável espetáculo de papo furado das mais de quarenta testemunhas elencadas pelo PT – com o único fito de enrolar o processo de impeachment – teve seu final nesta quarta-feira, como lembra o Terra:

A Comissão Processante do Impeachment concluiu hoje (29) a fase de depoimentos de testemunhas. Após ouvir as quatro últimos depoentes arrolados pela defesa da presidenta afastada Dilma Rousseff, os senadores encerraram também os trabalhos da comissão nesta semana e convocaram a próxima reunião para o dia 5 de julho, quando serão ouvidos os peritos que analisaram os documentos que embasam a denúncia.

Hoje, os senadores ouviram o diretor do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, João Luiz Guadagnin; o procurador do Banco Central, Marcel Mascarenhas dos Santos; o chefe adjunto do Departamento Econômico do Banco Central, Fernando Rocha; e o analista de Finanças e Controle e Subsecretário de Política Fiscal da Secretaria do Tesouro Nacional, Paulo José dos Reis Souza.

Os petistas devem entrar em depressão neste momento, uma vez que a fase de encheção de saco se encerrou. Parece que essa gente sofre quando não consegue aporrinhar os outros.

No fim, toda essa palhaçada armada pelo PT – com excesso de testemunhas trazidas para repetir frames já manjados no impeachment, mas que nem serviram para ajudar a defesa do partido totalitário – só serviu para ganharem uma semana a mais de tempo, como já havíamos avisado.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Advertisements
Anúncios

4 COMMENTS

  1. É a tática petista. O modo de ser petista. Não tem como ser diferente. Não irão desistir facilmente. Mas pragmaticamente eis o resultado:

    DILMA
    Criticou o governo.
    Criticou o Juiz Sérgio Moro.
    E autocrítica? Ela fez autocrítica? (RESPONDA ESSA.).

    Mas não somos nem BREGA e nem otários, pois:

    1.
    Sabemos quem é a mãe e o pai da falência do Estado do Rio de Janeiro.
    2.
    Da morte da onça pintada.
    3.
    Da ciclovia da morte.
    4.
    Da falta de leitos em hospitais.
    5.
    Da falta de vagas em creches.
    6.
    Da falta de escola de qualidade.
    7.
    Da falta de transporte público digno.
    8.
    Dinheiro roubado lavado na África.
    9.
    Aumento de ônibus no Brasil inteiro.
    10.
    Vontade DO PT de voltar com a CPMF.
    11.
    Chikunguya.
    12.
    Do aumento de doenças no Brasil, como a ZIKA, que apareceu do nada, por falta de saneamento básico e prevenção do Estado.

    Enquanto o povo está órfão… A corrupção tem pai e mãe.
    ¿Adivinha quem é o pai & a mãe?…

  2. (Aviso: o teclado que uso nao eh ABNT…) Meu comentario vai contra essa ridicula subserviencia intelectual, com utilizacao ad nauseam de palavras em ingles, e nao poruguesa. A mais nova aquisicao dos articulistas de varias cores eh a famigerada expressao “frame”. No caso desse artigo, poderia muito bem ter sido usada a boa e velha “ladainha”, ou chororo. Em outros casos, essa mesma palavra vem substituindo “jargao” ou “bordao”. Pregunto: sera que nao podemos fazer um tiquim melhor????

Deixe uma resposta