Janaína Paschoal reconhece ter sido vítima de crime de ameaça

7
102

Como lemos no Estadão, Janaína Paschoal tem perfeita noção da violência lançada contra ela pelas milícias do PT:

A jurista Janaína Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, afirmou ter sido vítima de crime de ameaça semana passada, quando foi hostilizada no aeroporto de Brasília.

Em depoimento enviado à Coluna do Estadão, Janaína diz que é preciso diferenciar manifestações de crimes de ódio. “Cartazes, palavras de ordem, ainda que expressem ódio, estão no campo da manifestação. Pessoas iradas, muito maiores do que o alvo, gritando e gesticulando muito perto, em certa medida, estimulando a violência, ultrapassam a linha.”

O vídeo que circulou na internet mostra manifestantes perto da jurista – ela esperava na fila de embarque – chamando-a de golpista. Com a confusão, a companhia aérea interveio e a passou a passageira na frente dos demais. Conforme revelou a Coluna, depois desse episódio, o ator Alexandre Frota convocou dezenas de amigos lutadores para escoltar Janaína nos próximos embarques e desembarques.

“Vendo o vídeo, esquecendo que eu era o alvo, concluo que se caracterizou, pelo menos, o crime de ameaça. Falo isso, não com o fim de tomar medidas, mas com o objetivo de alertar. É muito importante que gregos e troianos estejam atentos a linha que divide o que é manifestação do pensamento e crime. No mais, amo todos os brasileiros e estou pensando, inclusive, nos filhos daqueles que estão contra mim”, concluiu Janaína.

É bom que Janaína tome cuidado, antes que os bolivarianos ultrapassem uma nova fronteira. Na Venezuela, agressões físicas contra opositores são comuns. E até assassinatos. É preciso se rebelar antecipadamente.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. “Falo isso, não com o fim de tomar medidas, mas com o objetivo de alertar.”
    Alertar a quem? como se os esquerdistas já não soubessem que estão agindo como fascistas…..
    Se a Janaína está tão preocupada com o país e com os outros, deveria “tomar medidas” e não “alertar” sobre o que todos já sabem.

  2. Trata-se de CRIME FORMAL, não sendo necessário que a vítima sinta-se ameaçada. Por ser de ação penal pública condicionada, exige que a vítima represente contra a[s] pessoa[s]. E é isto que ela deveria fazer.

Deixe uma resposta