Exoneração de Adolfo Sachsida implode crença “no debate” com a extrema-esquerda

14
93

adolfo-sachsida

Joel Pinheiro da Fonseca tem atuado como um formador de opinião de direita na Internet (e a foto acima é de Adolfo Sachsida, não de Joel). Assim como eu, Joel parece ficar em um meio termo entre liberal e libertário (não tenho certeza das perspectivas adotadas por ele), mas, no que diz respeito ao pragmatismo, há uma considerável distância entre nós. A quantidade de fé que ele deposita no “debate” com a extrema-esquerda é da mesma proporção de meu ceticismo. É o momento de tratar de uma discordância em relação a perspectiva de Joel sobre “debates” políticos.

Joel lançou  um vídeo de 23 minutos no qual critica o programa Escola sem Partido:

No vídeo, a lógica é até interessante e a crítica seria até construtiva. Mas não para o mundo que vivemos, mas sim em um mundo existente apenas na imaginação de Joel. É um mundo onde os socialistas doutrinadores entram em campo para “debater” suas ideias. Nesse mundo imaginário, os alunos poderiam fazer uma reflexão a partir do “debate” (algo que ele acredita acontecer no território de interação com socialistas).

Pois no mesmo dia todo o argumento de Joel foi implodido com um exemplo do mundo real, onde o conservador Adolfo Sachsida foi vítima de constrangimento unicamente por divergir da visão de mundo da extrema-esquerda. Leia matéria do Estadão, intitulada “Em um dia, MEC nomeia e exonera apoiador do Escola sem Partido”:

Em um dia o Ministério da Educação (MEC) nomeou e, horas depois, decidiu exonerar o doutor em Economia e pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Adolfo Sachsida. Ele  exerceria o cargo de assessor especial do ministro Mendonça Filho, de diálogo direto com o chefe da pasta, mas sua nomeação, que saiu noDiário Oficial da União de segunda-feira, 11, acabou sendo cancelada nesta terça-feira, 12. O caso foi informado pelo jornal Valor Econômico.

Sachsida é apoiador do projeto “Escola Sem Partido”, movimento que diz defender a “neutralidade do ensino” por meio da proibição de “doutrinação ideológica” nas escolas, ideia que o próprio ministro já disse ser contra.  Em uma das publicações de seu blog, o economista, que se diz conservador, divulga um vídeo em que entrevista o procurador paulista Miguel Nagib, idealizador do texto original do projeto em 2004. Em sua página no Facebook, ele diz ser “pró vida, propriedade privada, conservadorismo moral e liberdade econômica”.

Em nota, o Ministério da Educação não confirma a relação do recuo com o apoio do economista ao “Escola Sem Partido”. “O MEC e o economista concluíram não ser necessária tal colaboração.” De acordo com a pasta, a nomeação de Sachsida tinha como objetivo analisar o impacto da macroeconomia no financiamento de políticas públicas da educação, função agora delegada à Subsecretaria de Orçamento e Planejamento.

A pasta disse ainda que o ministro “não discute a educação sob o ponto de vista político ideológico” e defende que a bandeira da educação deve ser “estritamente técnica, acima de qualquer disputa política, ideológica ou partidária”.

Nas redes sociais, no entanto, apoiadores do economista dizem que o motivo para o recuo do MEC é sua convicção ideológica. “Estamos vivendo um momento em que está havendo um patrulhamento enorme e qualquer pessoa que seja reconhecida como de direita não pode assumir cargos no governo porque a petralhada inferniza. Não basta tirar a Dilma, tem que desratizar o Ministério da Educação, da Cultura”, diz a advogada Beatriz Kicis em vídeo no Facebook. A publicação já teve mais de 450 compartilhamentos e 5 mil visualizações.

Eis o mundo real, em completa contradição com o mundo imaginado por Joel. No mundo real, não há “debates” com doutrinadores marxistas, mas ação política para atacar opositores, especialmente em seus meios de vida. Isso inclui buscar demitir um opositor. Ou, no caso de um aluno, fazer com que ele perca um ano letivo apenas por discordância ideológica. No mundo imaginário idealizado por Joel, os socialistas querem “debater” suas ideias. No mundo real, os socialistas querem apenas uma coisa: destruir aqueles que se interponham em seu projeto de poder. Muito provavelmente alguém de extrema-esquerda pressionou por sua demissão.

Mas o que importa para o momento é a prova que temos em mãos: no mundo real, os socialistas não vão “debater” suas ideias. Os professores doutrinadores vão praticar violência e abuso contra discordantes. Se fizeram isso com Sachsida (exigindo sua demissão), basta imaginar o que eles fazem com alunos discordantes.

Eu também possuo minhas discordâncias em relação ao projeto Escola sem Partido. Eu preferiria um projeto que não focasse em tratar o conteúdo propagado pelo professor (seja um doutrinador marxista ou não). A meu ver, um projeto para tratar a questão do estelionato educacional deveria proteger os alunos de qualquer tipo de coerção, coação, bullying, intimidação ou retaliação que porventura possa ser praticada por um professor. Deveríamos garantir o direito pleno de filmagem de aulas, bem como até de direitos de resposta e exposição de conteúdo polêmico nas redes sociais, para que o aluno possa contar com aliados na refutação. Com tudo sendo filmado, o professor perderia o direito a ter o poder de “ficar fechado em sala de aula com alunos”, e isso contaria a favor dos alunos que desafiassem o professor.

Assim, eu discordo do Escola sem Partido em alguns pontos. Mas no momento em que não temos esse programa alternativo, o Escola sem Partido é uma opção que merece apoio com certeza.

Em seu vídeo, Joel demonstra até certo grau de crueldade ao ignorar o sofrimento de muitos pais de alunos, impotentes diante do que tem sido praticado contra seus filhos em salas de aula pública. Ao responder a esse problema real, Joel adota a crença do mundo imaginário onde os socialistas colocam suas ideias “em debate”. Mas no mundo real, as pessoas que discordam da extrema-esquerda são vítima de violência fascista. Alguns são ameaçados de perder o emprego. Outros tomam cuspe no rosto. Algumas vezes são intimidadas por legiões de alunos socialistas, aliados do professor. Este é o mundo real, completamente oposto do mundo imaginado por Joel, claramente uma obra de ficção.

Como disse Saul Alinsky, o primeiro princípio para uma ação política efetiva é tratar o mundo como ele é, não como imaginamos que seja. Assim como devemos olhar para o ser humano como ele é, não como sonhamos que ele seja. Esse é o equívoco de Joel ao criticar o Escola sem Partido. Com isso, ele não dá resposta alguma aos problemas reais (e gravíssimos) relacionados à doutrinação socialista em salas de aula. Nisto, o Escola sem Partido, mesmo com suas contradições, é o primeiro passo na busca de uma resposta ao abuso praticado nas escolas. Joel não dá resposta alguma para esses problemas.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Advertisements
Anúncios

14 COMMENTS

    • É impressionante como o Coconde não consegue dar uma dentro sem dar pelo menos uma fora. Começa bem o vídeo e depois tem que vir com a propaganda falsa de que liberais são aliados de “comunistas”, e ainda coloca conservadores no mesmo barco. Ou seja, pra ele, só os ULTRACONSERVADORES (que ele chama de “tradicionalistas”) é que fazem oposição à esquerda. Em seguida lança acusações a seu VERDADEIRO inimigo (os libertários, não os socialistas) do começo ao fim, com chavões, mentira, e até um quê de burrice econômica no meio (como se algum estado que eventualmente se separasse da união simplesmente cortasse todas as relações com o resto do país).

      Não passa de um totalitário enrustido que quer que todos sejam forçados a seguir seus valores e idéias. No mundo ideal do Conde não há lugar para diversidade de pensamento, todos seriam “tradicionalistas”, e haveria meia dúzia de comunistas pra eles perseguirem e matarem por esporte nos fins de semana.

      Que moral tem alguém tão desonesto como o Conde pra falar de Joel Pinheiro? Por mais que os argumentos usados contra o Joel estejam corretos (e ele merece a execração recebida), quem é esse bosta pra falar alguma coisa? O Conde pra mim é a prova cabal de que conhecimento não desimbeciliza ninguém. Ou melhor, talvez de imbecil ele não tenha nada, só quem o segue? Talvez ele seja o Olavo de Carvalho de amanhã.

  1. Isso é obra dos que acreditam em Jean-Jacques Rousseau. Está na hora de admitir que não só ele estava errado, como a verdade é exatamente o contrário do que ele diz. “O homem é bom, a sociedade que o corrompe” é uma inversão da realidade. Qualquer estudo pode mostrar que “o homem é mau, a sociedade é que o ajusta”.

    Por isso o comunismo/socialismo/WhaTaFismo fracassam.

    Por isso que, quanto mais fraca a sociedade, pior se torna o homem (se Rousseau estivesse certo, uma sociedade sem regras traria um ser humano melhor).

    Isso não ocorreria numa sociedade forte, onde nada estivesse acima do escrutínio e onde hierarquia não garantisse imunidade.

    Afinal, esses abusos só ocorrem por parte de quem está “protegido”, ou seja, quem não precisa seguir as regras da sociedade. ESTRANHO, NÃO?

  2. Olá. Sim, os Petistas aceitam contestação e opiniões contrárias. Veja nosso caso, mas não nos revele por questões de segurança. Passei a expor e comentar no meu perfil críticas contundentes ao PT. Ocorreram fatos interessantes. Primeiro, a uns 4 meses, meu face foi bloqueado por “denuncia” por 15 dias (eu critiquei um palhaço que combatia de maneira idiota a urna eletrônica com impressão do voto, afirmando que ele “ou agia de má fé ou não entendia o que lia” – depois descobri que comentei num grupo de petistas.) Sorte que não uso o perfil para negócios, senão ficaria 15 dias sem trabalhar. Depois, meu e-mail comercial foi cadastrado em alguma lista para receber “e-mails com vírus e toda sorte de programas maliciosos – agora, todo dia uns 8 bancos me mandam “atualizar cadastro” e não temos conta da empresa em nenhum deles ou SUPOSTOS CLIENTES me pedem orçamento com arquivo “ZIPADO e EXECUTÁVEL” Há 10 dias, eles descobriram nossa loja virtual e fizeram um ataque com 18 compras falsas com Cartão clonado (por sorte, não expedimos a mercadoria). Isso foi 2 dias depois de UM COMENTÁRIO CONTRA O PT. E dia 13.07 (1 DIA APÓS COMENTÁRIO BEM DEPRECIATIVO – “disse que o PT poderia usar a caneca da Socialista Morena para consumir cafezes”) foram 480 compras falsas com Cartão (LEGAL, NÃO?). o QUE UM SITE CHINFRIM COMO O NOSSO PODERIA DESPERTAR EM HACKERS? Só existe uma explicação: estamos sendo alvo de ataque cibernético de MAV”s de esquerda. OBVIAMENTE, veja a REDUÇÃO DRÁSTICA DE COMENTÁRIOS CONTRA O PT. Qualquer um que se manifesta veementemente contra eles, esta sendo “perseguido” de maneira virtual e sem perceber, o FATO DE VOCÊ TER QUE LIDAR COM 500 VENDAS FALSAS (OU COM UMA PANE NO COMPUTADOR, OU UM GOLPE NA SUA CONTA DO BANCO), TE TIRA O TEMPO DE ACOMPANHAR E CRITICAR O PT. Estratégia simples, sorrateira e completamente “imperceptível” para o grande público. Até porque eles são espertos para não “te atacar minutos após o Comentário”. Eles te colocam na “fila”. De qualquer forma, VOU TER QUE ABANDONAR OS COMENTÁRIOS. Até agora, não me atingiram, mas o que virá depois? Não tenho imunidade parlamentar, não tenho defesa, não tenho recursos ilimitados, não tenho como combater. Agora, teus post no Face chegam com 1 POST CONTRA O PT e nos assuntos recomendados (2 a FAVOR DO PT e 1 contra) indicando que até o FACE colabora no desmentido do MBL, JUVENTUDE, MCC, etc… Acredito que eles ataquem até QUEM CURTE. Se a Lava Jato não chegar nos MAV, não haverá chance. Abraço.

  3. Muitos tem o que eu chamo de síndrome de Neville Chamberlain.

    Chamberlain acreditava que era possível dialogar e fazer acordos com os nacional-socialistas.
    O ocidente faz o mesmo agora com o islã.

  4. Sou aluno do segundo ano de economia em uma universidade federal e posso atestar, se você quer terminar o curso no prazo, sem problemas, é melhor ficar quieto e não expor seus pensamentos. Nem mesmo nas aulas que “tem debate”. Apenas baixe a cabeça e concorde com o professor, debate para a esquerda é uma roda de masturbação intelectual onde um concorda com o outro, alunos que discordam automaticamente enfrentam problemas, enquanto alunos que participam do DCE e matam praticamente todas as aulas são aprovados sem problemas nenhum.

  5. Assistindo os primeiros minutos de vídeo dele, em especial até a parte que ele fala que o projeto dá uma arma poderosa para os alunos e pais, eu pensei: “Pô, tu tá criticando o projeto ou defendendo?” Ele ignora – intencionalmente ou não – que hoje OS PROFESSORES ESTÃO ARMADOS (com a autoridade magistral, o poder de avaliação e a palavra final em todos os recursos de provas na maioria senão totalidade dos casos), e os pais e alunos não! A assimetria de poder é a mesma para o caso em que bandidos estão armados e as vítimas desarmadas.

    Sem entrar no mérito da adequação das armas em questão, realmente URGE que os pais e alunos – principalmente os mais pobres, que não têm muita alternativa para dar educação a seus filhos, a não ser matriculá-los em escolas públicas – tenham armas para se defender. É uma pena que Joel não veja o tamanho da asneira que ele mesmo está falando… ou ele vê?

  6. ” crueldade ao ignorar o sofrimento de muitos pais de alunos, impotentes diante do que tem sido praticado contra seus filhos em salas de aula pública ”
    O assunto é bullying ou doutrinação ideológica ?

  7. A minha namorada foi reprovada no mestrado por porcos do PSTU, e olha que o trabalho dela era delirantemente esquerdista. O fato é que uma das porcas da “começão julgadora” era sapata e não gostou dela por ser católica radical praticante. Eles não toleram qualquer “desvio” da doutrina assassina.

  8. Luciano, tu tá de brincadeira em chamar o Joel de “formador de opinião de direita”? O cara é libertário, no máximo ele é centrista. Eu sigo ele no Facebook, gosta até de algumas coisas que ele posta, mas tem muita coisa que ele defende que não cabe na direita nem mesmo na direita liberal.

Deixe uma resposta