Brasil247 confessa: narrativa de "novas eleições" é farsa para tentar trazer Dilma de volta

4
142

Observe com atenção a imagem próxima ao fim deste post, pois ela comprova tudo que este blog vem afirmando há muito tempo: nunca existiu, em momento algum, qualquer proposta por “novas eleições” no discurso do PT. Sempre existiu, isso sim, uma narrativa de “novas eleições” com o único objetivo de tentar, de forma desesperada, (1) recuperar o cargo de Dilma, ou (2) prejudicar a governabilidade de Temer após o impeachment. Só existem essas duas opções.

Para início de conversa, a análise do blog Brasil247 é falsa, pois mesmo que de fato existam 60% de pessoas que querem novas eleições, o número de indivíduos optando por Temer é mais do que o dobro dos que optam por Dilma. O blog petista tentou somar aos 60% que acreditam na narrativa de “novas eleições” os 11,1% que quereriam o retorno de Dilma, mas ambos pertencem ao mesmo grupo. É mais uma mentira na cara dura vinda do blog campeão de recebimento de verbas do PT em 2016.

Ademais, o povo ainda não tem ciência da fraude contida na narrativa de “novas eleições”. Não apontar com clareza esta fraude é um erro de comunicação do governo Temer, que deveria desconstruir a trucagem do PT. De novo aqui vai o mapa mental que fiz para explicar a estratégia sustentada pela narrativa petista:

narrativa-do-plebiscito-por-novas-eleic3a7c3b5es-de-dilma-1-11

Agora observe a linha final do texto do Brasil247, que é tão clara quanto a neve: eles são textuais ao afirmarem que se os senadores adotarem a narrativa de “novas eleições” então deverão devolver o cargo à Dilma. Ou seja, tudo sempre se destina ao mesmo fim: enganar incautos a respeito das intenções da petista em relação à “novas eleições”. Caso o improvável e ocorresse e Dilma retornasse ao cargo, ela sepultaria qualquer iniciativa de “novas eleições”, com o uso da máquina, na mesma dimensão que faz Nicolas Maduro na Venezuela.

brasil247-640x418

O Brasil247 já deixou escapar a fraude. Do lado dos que lutam contra os bolivarianos, falta agora criar uma forma de comunicar isso claramente ao povo. Obviamente, se a absoluta maioria do povo – que quer Dilma fora – descobrir que a retórica de “novas eleições” é outra armação da presidente afastada para tentar enganá-los, a proposta será tão rejeitada quanto ela.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Esquerdistas detestam matemática, mas adoram fraudes numéricas que podem ser usadas para tapear outros esquerdistas burros que detestam matemática!

  2. Devia se chamar Brasil 171. E quando olho os comentários daquilo sinto ânsia de vômito, tem até gente exigindo a prisão de Sérgio Moro.

    Belo blog. Estão de parabéns pela iniciativa. Principalmente nos tópicos de guerra política. No que toca guerra política Luciano eu gostaria de pedir sua opinião: Sempre é melhor atacar do que se defender. Então quando um militante de esquerda vier falar em “golpe” invés de explicar que não há golpe, é um bom contra ataque, por exemplo, acusar que só há golpe contra presidentes democraticamente eleitos, o que não é o caso de Dilma pois o PT cometeu fraudes nas eleições de 2014? E então dizer, em 2018, com voto impresso, veremos quem é que ganha? Usei isso esses dias com uma militante, ela ficou toda perdida sem conseguir formular um único argumento coerente. Chegou a dizer que Cuba era uma democracia. O que acha dessa estratégia?

  3. Para refletir:

    Mais uma coisa. Já que está chegando o fim de mês, com imensa rapidez, e eu não deixaria de comentar isso contido, pelo carácter simples e sintético (pois sei que é fácil de se esquecer disso…).

    É o seguinte, bem simples mesmo. Veja aqui:

    Você sabe que tenho apreciado analisar e comentar o que fica escondido. O que fica oculto. Mesmo naquilo que está escrito com centenas de palavras, mas fica oculto algo, algum detalhe pequeno, imperceptível ou desviado.

    E também o esforço da esquerda e esquerdalha (e também dezenas e dezenas de blogs) em usar “tática de mágico” e te desviar a mente, o foco, e os olhos! Ou levar a gente, de propósito, manipulado suavemente, a ficar discutindo um assunto pelo nível de se «é certo» ou «errado», desviando de uma pergunta bem simples: ¿afinal, quem concorreria?…
    ¡Estou falando de novas eleições!

    Tem um tempão que vem se falando imensamente em novas eleições… Saindo até pesquisas (muitas! Variadas. Numéricas. Estatística) de blogs de esquerda dizendo que a população quer novas eleições…
    O que é bastante estranho em um texto jornalístico que se quer analítico, informativo e completo (e que ninguém estranhou ou pediu esclarecimento) é o seguinte:
    Tudo bem…, beleza…, novas eleições… ¿Mas quem concorreria???… Quem?
    Quais os nomes? Quais os possíveis candidatos?… Mesmo por hipótese, não publicaram nada! Não tem uma reportagem que fala disso. Nem na Globo (considerada do “contra”), mesmo que o repórter especulasse… Aventasse alguns possíveis nomes.

    E nem os políticos vieram a dizer: “eu gostaria de concorrer…”. Nada! E é claro que isso é ESTRANHÍSSIMO. Como defender eleições com unhas e dentes? Mas não ter nomes de ninguém, TUDO estar e ficar escondido?

    E não é muito lembrar o seguinte:
    Tudo bem, eleições.
    Sabe quando seria? Pra presidente. Agora! Tem que se ater a isso, lembrar disso. Exatamente agora junto com as de prefeito. Prefeito já tem candidatos. Em BH há 15 (QUINZE!!!!) candidatos. E a campanha oficial (TV, mídia) começa agora, daqui a pouco.

    O sintético e simples é isso (mas oculto):

    “Quem, então concorreria? Para presidente?”

    Não falam… Te enganam…

    Eu topo eleição (mesmo que você falasse isso apenas para testar, — mesmo que fosse apenas blefando, para ver o que diriam…, compreende?): ¿Quem seria?
    Notou? A manipulação?…

    O PT utiliza de tática de “mágica”.

    Att.,
    J.

Deixe uma resposta