A nudez da esposa de Trump se tornou parte do jogo da esquerda. A solução é o metaframe. 

3
199

Muitas pessoas da direita estão indignadas porque a esquerda norte-americana exibiu fotos da nudez da esposa de Donald Trump, Melanie. As fotos foram recuperadas pelo jornal esquerdista New York Post e agora são parte da campanha difamatória da candidata Hillary Clinton.

A reclamação de direita é clara: “é um jogo baixo”. Tecnicamente, eles estão certos. É um jogo baixo. Mas, ainda assim, é um jogo. Atacar a família de um candidato é um meio potente de desestabilização psicológica e imposição de poder. Não seria sequer racional esperar que Hillary não aproveitasse essa oportunidade. Ademais, as fotos não são falsas. Melanie Trump realmente posou nua no passado. Assim, a regra de explorar ao máximo eventos inconvenientes do passado do oponente foi apenas seguida.

É um costume da direita se irritar apenas porque a esquerda vigente costuma aproveitar todas as oportunidades para jogar o jogo.  Decerto é preciso exibir indignação pública, o que também deve ser parte do jogo. O que no fundo significa que voltamos para a mesma tecla: o importante é jogar. Logo, não faz sentido gastar muito tempo se indignando porque a esquerda fez sua parte (jogar) em proporção maior do que seus oponentes de direita deveriam ter feito.

Mas e se os republicanos resolverem jogar na mesma intensidade?

Nesta situação, os membros do partido esquerdista devem ser expostos como machistas, por estarem expondo a esposa de Trump. Ao invadirem sua privacidade, podem ser expostos também como pessoa cruéis e desumanas. Evidentemente, os esquerdistas vão apelar ao moralismo contra Melanie (“ah, ela posou nua”), e podem ser escrachados de volta como inimigos da liberdade feminina, além de obscurantistas, como se fossem os piores jihadistas. Em todo esse processo, é sempre importante demonstrá-los como baixos, desprezíveis, seres rastejantes…

Infelizmente, o vídeo abaixo não tem legendas. Mas mesmo sem legendas, é possível ver como o republicano Newt Gingrich destronou a tentativa de John King (da ABC) de atacar sua vida particular:

Isto se chama metaframe, onde o próprio frame do oponente pode ser desmoralizado por meramente ser verbalizado. Desta forma, quando alguém atacar Trump dizendo “ah, sua esposa tirou foto nua”, a resposta não deveria ser focada em ficar desconversando ou se desculpando, mas em expor o oponente como baixo, vil e desprezível por levar este tipo de assunto ao debate. Realizem um metaframe possível: “seu partido é composto de gente imunda, porca, nojenta e sem caráter por estarem atacando Melanie em sua vida privada”. As oportunidades de metaframe para Donald Trump nesta questão são diversas.

Com uma boa aplicação do metaframe e uma boa atenção aos diversos pontos a serem desmascarados (da narrativa esquerdista), Trump pode virar esse jogo. Aqueles sádicos que estão se divertindo fazendo Melanie Trump chorar hoje, poderão chorar muito mais, de volta, se o candidato republicano caprichar no metaframe.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Trump poderia fazer um curso completo com os brasileiros sobre O QUE fazer e o QUE NÃO FAZER em matéria de guerra política. Penamos feito condenados , mas aprendemos alguma coisa sobre como lidar com os esquerdas.

  2. Ele poderia falar assim “mas vocês não apoiam que mulheres protestem nuas? Deixem de ser seletivos seus fascistas psicopatas canalhas machistas mentirosos desonestos.” “E teu ex marido que deixou uma mulher fazer um oral nele?” “Apoiadores de terroristas. Vocês são responsáveis pelo massacre em Orlando.”
    As coisas entre aspas são coisas que trump pode falar?

  3. Dessa vez tenho que discordar. Defender a “liberdade das mulheres para posarem nuas sem críticas” é defender os princípios da esquerda. É abandonar as convicções morais e adotar os princípios do adversário.

    O que podemos (e devemos) fazer é julgar os esquerdistas conforme o próprio livro de regras deles. Eles mesmos se dizem a favor da libertinagem, então devem ter suas atitudes julgadas em razão disso. A hipocrisia deles deve ser mostrada o máximo possível.

    Pode parecer uma diferença pequena chamar alguém de hipócrita em vez de obscurantista. Mas faz todo sentido, porque isso implica em acreditar que é algum tipo de obscurantismo não gostar de uma atitude de uma pessoa, o que no fundo é algo extremamente autoritário.

Deixe uma resposta