Jornalista do Globo se revolta porque Trump decidiu competir contra uma esquerdista

5
144

No blog do Noblat, lemos uma análise meio “desanimada” de um tal Joaquim Falcão. Leia o que ele diz:

Quem pensou que a campanha eleitoral “Dilma versus Aécio” era exemplo de mentiras, ofensas e anti-democracia, enganou-se.

“Crooked”, trapaceira, é Hillary segundo Trump. “Unhinged”, desequilibrado, é Trump segundo Hillary.

Isso não é verdade. O que víamos é que a vida inteira os esquerdistas se especializaram em rotular os republicanos. Quando estes finalmente (parece que por milagre) resolveram falar a linguagem adulta, aí Falcão se revolta.

Revoltado com o fato de que finalmente um candidato republicano resolveu ir para a guerra política, ele utiliza a tática do amigo do bully, indignado com o revide daquele que sempre apanhou: “ah, agora não; a briga tem que parar”. Claro que ele jamais dizia isso enquanto era apenas o seu amigo bully que batia. Não nascemos ontem, Sr. Falcão!

Aliás, o texto de Falcão também pede o controle estatal do financiamento de campanhas. O truque é socialista até a medula, pois sempre visa estabelecer financiamentos públicos e limitar a possibilidade de um concorrente dos esquerdistas ser financiado pelo mercado. Mas, enquanto isso, os partidos da esquerda são financiados com verbas estatais.

Depois que descobrimos a imoralidade da Lei Rouanet, e da cessão de verbas públicas para a UNE, além do financiamento de blogs sujos, e ainda por cima da doutrinação escolar em salas de aula em escolas públicas – sim, pois é o uso de verba estatal para financiar campanha política de um dos lados -, o discurso de “crítica ao financiamento empresarial de campanha”, feito pela extrema-esquerda no Brasil, é evidentemente perceptível como embuste.

De novo: não nascemos ontem, Sr. Falcão!

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Eu sei que você tem muitas restrições com relação ao Trump, Luciano, mas temos que admitir que rotula seus adversários 24h por dia. Liying Ted, Little Marco, Low Energy Jeb, Crazy Bernie, Rigged System… qualquer dia um jornalista pelego vai acabar chamando a Hillaty de Crooked de tanto que isso pegou haha.

  2. Pois é o pessoal da globo finge que está criticando o trump só porque é o trump, e que ele está errado nisso ou aquilo, mas atacaram com a mesma voracidade os candidatos nas campanhas passadas inclusive as mulheres que combatiam os “democratas” das formas mais baixas possíveis. Lembro muito bem dos ataques ao Mitt Romney que parece um coroinha de tão comportado que se negava a atacar o obama. Aliás os “jornalistas” da globo confortavelmente instalados em NY nunca deixavam esquecer que ele era milionário, como se fosse ruim, assim como falam do trump, mas não comentam que os clintons são milionários, assim como o obama é e era. Trump está certo, tem que revidar com força mesmo.

  3. O Trump foi a guerra política, mas sem treino. É um suicida. Municia seu adversário direto. Ele já foi mais lúcido nos anos 90. Tinha opiniões bem embasadas sobre o Iraque, economia, política etc mas “despirocou” depois de velho. Atacar o Partido Democrata, nesse contexto atual, é facílimo: Obama criou a maior dívida pública da história e ninguém suporta mais ele. Seria muito fácil falar sobre isso, atacar o movimento Black Lives Matter e o politicamente correto e assim desestabilizar totalmente os Democratas. E quem fazia isso? Ted Cruz, Fiorina e Carson. O Partido Republicano, porém, escolheu o Trump. Vai perder.
    .
    A propósito, acessem meu novo site, o http://www.popliberal.com.br , cultura de massa com uma pegada liberal e conservadora não-estatista. Parabéns pelo novo site, Luciano.

Deixe uma resposta