Guga Chucro, ops, Chacra tenta engalar a patuleia para fingir que Maduro é igual a Trump

7
180

Realize a seguinte situação onde um advogado esteja querendo defender seu cliente, que cometeu um estupro, crime gravíssimo, como todas as pessoas decentes e em sã consciência reconhecem. Agora imagine este advogado tentando diluir a gravidade deste crime para atacar o acusador do bandido. O jogo é bem simples: o advogado tentará confundir a plateia dizendo que estupro é apenas “excesso de força”. E como o acusador estaria usando termos fortes na acusação – o que também poderia ser rotulado como “excesso de força”, na visão do advogado – logo tanto estuprador como acusador seriam “a mesma coisa”. A ideia seria livrar a cara do estuprador e manchar o acusador.

Você deve achar que este tipo de jogo é sujo demais, mas foi exatamente o que o jornalista Guga Chacra (que já merece ser chamado de Guga Chucro) tentou fazer para inocentar o socialismo dos crimes de Maduro e – pasme – tentar culpar Trump pelos mesmos crimes.

No texto “Como o populismo destruiu a Venezuela como se fosse uma guerra”, Guga Chacra até reconhece a tragédia venezuelana, que está em estado similar ao de um país em termos de guerra. Mas o truque do picareta é dizer que a culpa não é do socialismo, mas “do populismo”. Observe as narrativas de Chacra:

“o governo segue desrespeitando a democracia e adotando políticas populistas”

“ao observar a Venezuela, fico cada vez mais certo do perigo de discursos populistas”

Chacra é um mentiroso. O problema da Venezuela não é o populismo, mas o socialismo. Assim como uma vítima estuprada não deve culpar o “excesso de força”, mas o estupro (até porque ela pode ter praticado excesso de força, talvez inutilmente, para tentar se livrar do estuprador). Ademais, em outras situações, poderia haver uma relação sexual plenamente consensual no estilo “sexo selvagem” em que o excesso de força não seria problema algum. Decerto o governo de Maduro é populista, mas não é por isso que eles destruíram o país. É pelo socialismo. Mas é claro que Guga não quer que você perceba o verdadeiro problema…

Nota-se a dissimulação de Chacra em outras narrativas:

“O Brasil achou normal seu vizinho, de classe média, começar a fazer bobagens, se endividar e, no fim, quebrar.”

“Podia ter aconselhado, ter agido de uma forma mais firme.”

“Ao contrário, bateu nas costas e, em alguns momentos, até chegou a copiar.”

Essa é a famosa narrativa de simulada compaixão, para fingir que na Venezuela ocorreram “erros populistas” – bastaria aconselhá-los melhor, diz o gozador – ao invés de planos totalitários socialistas executados a contento. O  cinismo de Chacra é aterrador até para quem gosta de ler livros sobre como funcionam as mentes dos psicopatas.

Mas o pior vem ao final, onde ele diz que os EUA terão o mesmo destino “caso Trump seja eleito presidente”. Na verdade, como ele executou a manipulação semântica – para fingir que o que ocorre na Venezuela não é socialismo, mas “populismo” -, agora usa a narrativa ditando que “Trump é populista” para concluir que “Trump é igual a Maduro”.

É muita falta de vergonha na cara!

Aliás, eu não sou fã do Trump e a questão aqui não é ser a favor ou não do candidato republicano, mas sim de proteger uma nação civilizada de um possível governo Hillary. Esta última, aliás, é muito mais populista do que Trump. Mas nem é este o caso em voga: o fato é que Guga Chacra está enganando seus leitores deliberadamente para esconder as culpas do socialismo na Venezuela e atacar um candidato republicano que ele odeia, impondo a este as características que pertencem à Hillary, ou seja, o populismo esquerdista.

Em suma, Hillary está mais próxima que Trump de Maduro. Mas Guga não quer que você perceba isso. Por isso apelou a truques tão sórdidos e facilmente refutáveis por uma mera análise semântica.

Que lixo, que lixo…

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

7 COMMENTS

    • Olá Davi,

      O que é um chucho:

      1.
      B S. MG não domado, bravio, esquivo (diz-se de animal).
      2.
      p.ext. que não possui treino, especialização ou habilidade no desempenho de alguma tarefa (diz-se de indivíduo).

      rs.

      Abs,

      LH

  1. Populismo pode implicar muitas coisas diferentes, dependendo do que a população apóia, como leis penais mais duras, o uso da Sharia como lei maior, políticas de gênero e ação afirmativa, etc. Enfim, até coisas contraditórias entre si.

    Mas uma coisa que o populismo geralmente implica é a expansão dos gastos públicos (e outras políticas protecionistas irracionais), que coincide com a agenda da esquerda. A diferença entre o populista de “direita” e o de esquerda, nesse caso, é o fato de que apenas o segundo quer expandir os gastos públicos, ou adotar outras medidas econômicas populistas, para implantar uma ditadura. E talvez esse seja um dos motivos, dentre outros, pelos quais Trump seja preferível a Hillary. Isso se a gente considerar que a visão de política econômica de Trump realmente é aquilo que parece ser:

    http://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/economia/trump-ou-dilma-de-quem-sao-essas-propostas-economicas/

    Caso um futuro presidente Trump conseguisse arregimentar suporte político suficiente para implantar tais medidas irracionais (o que é duvidoso) e tivesse intenção de implantá-las (o que também é duvidoso), ele poderia causar sérios danos à economia americana, como sugerido por Guga, embora não na extensão dos danos causados à Venezuela. Por outro lado, como você bem colocou Luciano, é totalmente deplorável equiparar Trump a Maduro. Somente o segundo tem intenções totalitárias.

  2. São sempre as mesmas desculpas esfarrapadas. Quando você pede a um comuna para citar exemplos de regimes comunistas que deram certo, eles sempre respondem que o comunismo científico não tem nada a ver com ditaduras populistas. Como o stalinismo, maoismo, castrismo e por aí vai. O gozado é que eles defendem as mesmas fórmulas mágicas adotadas por esses ditadores e que comprovadamente não dão certo. Como a estatização da economia e o controle de preços por exemplo. Chamam a si mesmos de progressistas, mas defendem idéias bolorentas, formuladas durante a primeira revolução industrial. Uma teoria desconectada da realidade que só pode resultar em ditaduras.

  3. É exatamente por isso que esquerdistas tem o costume de usar chavismo, stalinismo, leninismo, maoismo, bolivarismo…

    mas nunca SOCIALISMO.

    Ao mesmo tempo que esses mesmos esquerdistas, definem o governo de bush, o governo de clinton, o governo de fhc, o governo de figueiredo, o governo de qualquer outro, de neoliberalismo, algo que INEXISTE na literatura especializada, a nao ser no lixo ideologico deles…

    Ou seja, é pura ESTRATEGIA para esconder a verdade de um lado, e mentir do outro;

    sao a verdadeira ESCORIA da Sociedade; SUJOS…

    Luciano AYAN, por favor, vamos voltar a falar do INFANTICIDIO que esta ocorrendo em algumas tribos indigenas e a funai simplesmente IGNORA!

    A igreja Baptista esta salvando crianças e familias que sao expulsas dessas comunidades, mas ha esquerdopatas brigando para que a Igreja nao faça isso em prol da velha retorica de se ‘preservar a cultura indigena’, resumindo, MONSTRUOSIDADE!

Deixe uma resposta