Entenda o jogo de Lula ao dizer que começou "semana nacional da vergonha"

1
57

Durante a semana, o ex-presidente Lula disse que o início do julgamento do processo de impeachment marcava “semana nacional da vergonha”. Muitos se ofendem. Outros tantos rebatem. Mas muito não sabem por que se incomodam (em termos inconscientes) com esse tipo de afirmação.

Mas não há mistério algum. O método utilizado pelo ex-presidente é o shaming, que é simples até demais: basta se comportar de forma que suas palavras comuniquem para o público que seu oponente deveria ter vergonha do que fez ou do que falou.

Há várias formas de se utilizar o shaming. A mais básica é chamar algo de “vergonhoso”. Você pode também definir algo como um “marco da vergonha”, como fez Lula. Você também pode usar o método de dizer “se fosse você, eu teria vergonha de ter dito (x)”.

Outras formas eficientes incluem o uso de questionamentos, como por exemplo: “Você não tem vergonha de (x)?”. É uma técnica na qual Juliano Dib, do CQC, se especializou. Quando o programa tinha o quadro contra haters – que jamais selecionou como alvos de denúncia pessoa do espectro político socialista, é óbvio – tudo o que ele fazia se baseava em perguntar “você não tem vergonha de ter postado (x)?” ou “você não tem vergonha de dizer (y)?”. Os alvos se irritavam, por não entender que tudo era parte de um jogo. Poderiam ter agido com racionalidade e rebater com mais shaming, oras.

Enfim, as variações são múltiplas, desde que sempre você esteja atento à regra básica: seu comportamento deve estar congruente com a comunicação – para a plateia – de que seu oponente deveria ter vergonha de ter dito ou feito algo.

E aí, você já usou o shaming contra seus oponentes? Não? Você não ter vergonha de nunca ter usado este método? (risos)

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

1 COMMENT

  1. O pior é que é a direita paga só por não jogar o jogo da guerra política porque é muito fácil rebater uma porra dessas. Gleisi também veio com esse frame de que essa semana é uma semana triste. É simples: “Triste semana para a quadrilha PETISTA e felicidade para o resto da Nação Brasileira. Chore a vontade Gleisi”

    Ao chamar essa semana de semana da vergonha; Lula abre um leque de oportunidades para o contra ataque gigantesco. Afinal ele deveria ter vergonha de ter apoiado Nícolas Maduro por ter escravizado o povo venezuelano; Ele deveria ter vergonha de defender os maiores esquemas de corrupção já vistos na história deste país. Ele deveria ter vergonha de apoiar políticos que roubam aposentados e matam em nome de um projeto de poder totalitário, etc e etc.

    A única vergonha que devemos ter é de ter demorado a ter combatido essa quadrilha criminosa. O impeachment chega tarde e com um legado maldito que ainda teremos que combater por décadas talvez.

Deixe uma resposta