Como fazer as manifestações violentas petistas funcionarem contra eles?

9
104

Milicianos do PT estão tocando o terror em São Paulo. Aqueles que não pensam a politica dialeticamente, costumam reagir com medo e apreensão. Mas quem já se acostumou a ver os eventos de forma dialética, observa aí um universo de oportunidades.

É óbvio que a polícia deveria proteger o povo, mas principalmente se preocupar em expor as violências petistas. Cada filmagem de um ato de violência praticado por eles se torna mais uma peça na montagem de um grande “lego” de desconstrução da imagem do partido que representa total inimizade à civilização.

Algumas pessoas vão sofrer com a violência? Certamente, mas a questão não é só baseada em lançar a polícia contra os baderneiros. É de seminal importância aproveitar cada imagem da violência e cada depoimento de alguém agredido. Isso se torna capital político contra a pior escória da política nacional.

A mentalidade deveria ser esta: quanto mais violência as milícias petistas promoverem, pior isso pode contar para a imagem deles. Fica um desafio aos petistas: até onde vocês podem chegar na violência contra o povo? Por enquanto, isso que os petistas mostraram não deu nem para o gasto.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Até porque eles estão filmando a “violência policial contra os pobres manifestantes” e postando na internet. Há vários vídeos rolando por aí. São mais ligeiros, mais espertos..

  2. === é tipico de povo banana ter a constituição rasgada na cara e achar que os próprios poiticos vão te ajudar — até policia vai sofrer na mao desse governo — é facil ficar no sofa vendo patriotas lutarem enquanto outro fica no sofa esperando que policia resolva uma questao que diz respeito a ela esma — apolicia está sendo desarmada — olho pra voces – confortavelmente se achando — voces são os próprios bananas que deixarão um país de merda pra sua geração —

  3. “A violência destrói o que ela pretende defender: a dignidade da vida, a liberdade do ser humano”. João Paulo II
    A vida num segundo, nosso destino num instante. Um transeunte cai morto vítima de um rojão. Era um pai de família que só queria seu ganha pão. A família chora, os algozes cantam uma canção. Os dias passam e a vingança virá pelo inconformismo do irmão. Outra manifestação. Numa esquina, num instante um jovem mascarado cai. Uma bala na cabeça, muito sangue no chão. Foi a polícia, foi o ladrão. Não, foi a vingança do irmão.

Deixe uma resposta