Erika Kokay bate na tecla dos "20 anos" da PEC 241 e revela a intenção totalitária

0
24

A maior parte das reclamações dos totalitários diante da PEC antipedalada não se relaciona ao fato do projeto de lei estabelecer um teto para o governo Temer.

Eles estão em fúria principalmente porque o teto vale para os próximos 20 anos. Eles dizem que os próximos governos não podem ser impactados por um teto aprovado neste governo. Como sempre, eles mentem, pois a maior parte das leis é feita para valer tanto para governos posteriores como o atual. Nada os impedirá de tentar mudar as leis no futuro, oras. Estão com medo de quê?

Mas, enfim, por que estão batendo na tecla dizendo que “o problema é que a lei dura 20 anos”? Erika Kokay não parou de falar nisso.

Esta é uma das principais evidências de que o único interesse dos petistas, psolistas e pcdobistas é tentar implementar o totalitarismo em um governo futuro. Ou seja, eles não contam com o saqueamento estatal no governo Temer, pois isso não seria possível (já que não estão no poder e não dominam completamente a máquina). Também nem em um governo iniciado em 2018.

A grande aposta dessa gente é para 2022. O objetivo é chegar no poder e saquear o estado a um nível ainda maior do que fez Dilma. Por causa da PEC 241, eles não poderão fazê-lo.

Você duvida? Então preste atenção nos discursos dos totalitários de revolta à PEC 241 e veja o volume de vezes em que mencionam “os 20 anos”.

Neste momento, vejo José Guimarães – do famoso caso dos “dólares na cueca” -, do PT, dizendo: “por que estão fazendo uma lei que pode impactar os governos posteriores?”.

É claro que a coisa já está descarada. Todas as reclamações bolivarianas deixam escapar a obviedade: todo o relinchar dessa gente é baseado unicamente na revolta ao verem as oportunidades para o totalitarismo se converterem em fumaça.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

Deixe uma resposta