Repórter esquerdista da Globo falou palavrão ao vivo. Razão? Trump decidiu jogar…

1
68

O que é a vida de um esquerdista em debates? Simples: entrar em campo e jogar o jogo, mas torcer para que seu adversário de direita sequer perceba que o jogo está acontecendo. Para eles, quanto menor a percepção de jogo de seu adversário adversário, melhor.

Logo, a vida retórica do esquerdista é buscar as vitórias por W.O. (No Brasil, a regra vale para a extrema-esquerda, que vive querendo jogar sozinha)

Eles se rasgam de ódio quando seu adversário percebe o seguinte: “Ei, há um jogo sendo jogado. E eu posso jogar o jogo também”.

O jogo diz que a vitória pertence aos que vão para o ataque. É preciso falar ao coração, sempre usando e abusando dos símbolos de medo e esperança. Toda a verbalização é uma ação de propaganda. Não há comunicação política que não pertença a uma guerra de frames. Tudo se baseia em uma batalha de narrativas. Aquele que mais rotula o adversário pontua mais. E daí por diante.

Os esquerdistas adoram fazer tudo isso sozinhos. Pois no debate de ontem, Trump descobriu, finalmente que o debate com essa gente é um jogo. No primeiro debate, ele parecia uma criancinha diante de Hillary. Ontem, parecia um adulto, em termos políticos.

Eis o resultado:

Como diz o G1, uma falha no retorno da repórter Carolina Cimenti, da Globo News, fez com que um momento óbvio fosse ao ar no canal de notícias nesta segunda (10).

Falando diretamente dos EUA, Carolina sentiu que Trump estava jogando no mesmo nível em que Hillary. Em suma, Hillary não venceria o debate por W.O. desta vez. Irritada, ela fez uma expressão de decepção e soltou: “P*** que pariu”.

A imagem voltou para o estudio. A apresentadora, constrangida, disse: “acho que a Carol está sem o nosso retorno de áudio…”.  No fundo, Carol reconheceu um momento agoniante para ela: a esquerdista não jogava mais sozinha.

Essa cena deveria servir de inspiração para todos nós. É imperativo para nós passarmos a exigir que cada vez mais pessoas do nosso lado joguem a guerra política. E vamos fazer com que os esquerdistas cada vez mais se rasguem de fúria da mesma forma que fez Carolina Cimenti.

Trump tem poucas chances de vencer a eleição, pois demorou para jogar o jogo. Caso contrário, estaria na frente com pelo menos uns 20 pontos de vantagem.

Mas o momento de fúria de Carolina mostra que os esquerdistas podem ser vencidos. A reação dela é pedagógica, mostrando para nós o que funciona e o que não funciona. E o que funciona é aquilo que os deixa profundamente incomodados enquanto eles desejariam jogar sozinhos.

Em suma: basta que joguemos o jogo, o que é tudo que eles não querem.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta