Explicando a PEC 241 de forma didática

5
136

Ricardo Santi escreveu o seguinte em sua página de Facebook:

Pedro tem um cartão de crédito sem limite. É Pedro quem paga a fatura.

Pedro deixa esse cartão com uma vagabunda bem fútil, daquelas que gostam de gastar aos tubos, em tudo que é tipo de besteira.

Essa vagabunda é o governo.

Quando Pedro olha a fatura, observa que, com o cartão, ela pagou o seu plano de saúde, a mensalidade da escola do seu filho, algumas outras coisas importantes e centenas de outras coisas caras e desnecessárias.

Quando Pedro vai tirar satisfação, para cada item desnecessário, a vagabunda inventa uma justificativa para convencê-lo de que aquela compra era indispensável. Pedro aceita…

A cada mês, a fatura vem mais alta. Depois de alguns meses, a fatura ultrapassa a sua renda mensal.

Pedro percebe que, se isso continuar assim, vai acabar ficando inadimplente.

Então, em um momento raro de inteligência, Pedro liga para o banco e pede para colocar um limite compatível com a sua renda no cartão.

As amigas da vagabunda ficam revoltadas. Dizem que, com esse limite, não vai dar mais para pagar a mensalidade da escola, nem o plano de saúde, como se não fosse houvesse mais nada para cortar. Essas amigas são os militantes do PT, PSOL e PCdoB.

Pedro decide manter sua decisão, mesmo assim.

Quando Pedro fez isso, estava adotando a sua PEC 241.

Fim.

Quer dizer: não adianta vir chorar lágrimas de crocodilo dizendo “quero manter a saúde, a educação e a segurança”, quando na verdade esses itens só representam uma parcela do orçamento.

Quem quiser manter – de verdade – os gastos em saúde, educação e segurança vai ter que cortar em áreas desnecessárias, de acordo coma PEC 241.

Mas se a extrema-esquerda está chorando dizendo que “já vai ter que cortar saúde, educação e segurança” então talvez estejam nos subcomunicando, antecipadamente, que já querem gastar com besteiras.

Sorte que o congresso ontem colocou o limite no cartão.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Tem mais alguém aqui que também acredita em papai Noel, coelhinho da pascoa e saci Pererê?
    O Brasil nunca investiu ne o mínimo em educação e saúde pública. O governo é dirigido pelo senado e deputados. Não adianta colocar culpa no executivo. A legislação prevê fiscalização de gastos públicos. E para tirar o pais da trilha como está hoje, seria necessário que todos funcionários públicos do Brasil fossem do PT (e 100% corruptos e corruptores)… Então meus carros autores do “artigo”. Vai estudar mais politica e historia do Brasil para ter a coragem de falar do assunto. Quantos anos de República Federativa do Brasil nós temos e destes quantos foram os governantes que realmente fizeram o Pais ser o gigante de verdade? Se você pensou em FHC também não sabe de nada… Em todos esses anos de “democracia” representativa nunca houve se quer uma vez uma alternância de poder. Os Ricos de verdade nunca saíram do poder…
    E sabe porque? Por que a gente é usado que nem gado…E não importa o nome, a cor ou a bandeira do partido. Só existem dois no mundo inteiro. Dominantes e dominados.
    Parem de lutar contra partidos.
    E trabalhem a favor de si.
    Trabalhem pelo bem estar do seu próximo.
    Não aponte para o corrupto.
    Apontem para o honesto.
    Temos que parar de eleger o menos corrupto. Temos de eleger o honesto de verdade.
    Porque candidato honesto deveria ser até um “pleonasmo”.

  2. Mais uma coisa PEC 241: Uma lei ou uma PEC dever ser toda boa. Não adiante falar que ela é importante. É a mesma coisa que falar que uma lei que regi as campanhas de educação sexual para jovens e adolescentes é importante (é importantíssima), mas deixar passar nessa mesma lei o artigo que permite a veiculação INSDISCRIMINADA do “kit Gay” como foi chamado.

    PS. Nada contra gays, mas a educação sexual de menores ainda é responsabilidade dos pais. Por mais que esses pais sejam despreparados e preconceituosos e ignorantes.

Deixe uma resposta