Papel ridículo: bolivariano Glauber Braga fingiu estar preocupado com militares

0
123

Um dos discursos mais ridículos da extrema-esquerda – na noite em que a PEC antipedalada foi aprovada em primeiro turno – veio do deputado Glauber Braga, do PSOL.

Ele apelou à uma chantagem dizendo que “parlamentares que estavam a favor dos militares deveriam votar contra a PEC 241”.

No fundo, era o mesmo truque de sempre inventando que a PEC traria cortes em setores específicos, quando ela não diz nada disso. Na verdade, a tendência é que os gastos desnecessários sejam cortados (e essa possibilidade aterroriza muita gente, especialmente da extrema-esquerda).

A armação de Glauber tinha um alvo: deputados como os da família Bolsonaro, que possuem ligação com os militares. Logo, eles deveriam ser constrangidos a votar contra a PEC. Por sorte, não caíram no embuste.

Mas vale relembrar o “amor” de Glauber Rocha pelos militares, inclusive citando o terrorista Carlos Marighella em sua homenagem – na ocasião da votação do impeachment -, que tinha como hobby assassinar soldados.

As definições de “cara de pau” foram atualizadas depois dessa.

Em tempo: eu não sou nenhum fã do regime militar, mas sou menos fã ainda do cinismo da extrema-esquerda, que tinha intenções muito mais macabras que a dos militares que tomaram o poder em 64.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

Deixe uma resposta