A "surpresa" arrogante de Mariana Godoy diante de Boris Casoy é uma ofensa aos que prezam a liberdade

2
205

Você não acha repugnante alguém ter ciência da atitude sórdida de totalitários e se fingir de sonso para tentar proteger aqueles que irão destruir a vida do povo a partir da violência? Pois é: sempre em apoio aos totalitários aparecem os cínicos dedicados a esconder as barbáries. Aqueles jornalistas que nos últimos anos estão dedicados a apoiar o PT se classificam nessa categoria de depravação.

Citei ontem a entrevista de Boris Casoy na qual ele desmascarou a atitude totalitária e censória do PT em relação à imprensa. Não é a primeira vez que ele fez isso. Sua declaração ali havia sido feita ao programa de Mariana Godoy, que jamais escondeu sua preferência pelos projetos totalitários de poder.

Imediatamente após a declaração de Casoy, Mariana aplicou a simulação do falso espanto. Podemos ouvir, no fundo – no vídeo ao fim deste post -, ela exprimindo: “opa”. Em seguida, seguiu manifestando espanto, envolvendo outro jornalista na conversa. Como pode ser cínica a esse ponto? Fingir espanto diante das revelações de Casoy não vai esconder o projeto de censura do PT.

Mariana Godoy fez jogo de cena pois depende de nosso anestesiamento diante do modus operandi do PT. Pessoas assim desejam que nós não tenhamos noção de como funciona a arquitetura de censura petista, diante da qual devemos manter o sinal de alerta ligado, pois o programa pode ser implementado no futuro novamente.

No momento em que a censura é implementada, jornalistas independentes ao governo bolivariano são vítimas de violência. Dentre esses profissionais independentes, os mais sortudos acabam sobrevivendo, mas ficam sem emprego.

Quer dizer: ao apoiar o projeto totalitário de poder – dependente da censura – Mariana Godoy faz teatrinho para proteger bárbaros que destruirão a vida de vários de seus colegas caso consigam levar o totalitarismo até suas últimas consequências.

É para proteger esse tipo de monstruosidade que ela aplicou a simulação de falso espanto. De um caráter sadio, não esperávamos um teatrinho de espanto fingido, mas a confirmação do que Boris disse, com a ampliação da denúncia. Mas por que Mariana precisa se preocupar com a vida de outros jornalistas se há um projeto de poder na pauta, não é mesmo?

É nojento. É vil. É repugnante. Dá vontade de vomitar.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Eu queria mesmo saber quanto ganha essa petista. Afinal, os ricos milhonários Cabral e Lula sempre “defenderam” os pobres… e destruíram o Brasil. E gostaria de saber onde e quanto custa a casa onde ela mora.
    Sempre tenho muita vontade de saber quanto eles ganham. Quando a Fátima Bernardes fala que prefere defender o bandido ao policial também queria muito saber quanto ela ganha e quantos guardacostas a Globo coloca à sua disposição. Quando a dona Marilena Chaui diz que odeia a classe média que lhe paga o salário queria muito saber quanto ela ganha e quantos penduricalhos tem além do seu salário.

  2. E na foto está com uma tonelada de maquiagem. Já não é bom sinal. Ser uma velha esquerdista arrogante é pior ainda. Denota um “certo” desequilíbrio mental ou dinheiro em jogo para fazer toda essa encenação.

Deixe uma resposta