Isso vem para calar os tolos que ainda davam algum crédito a Clóvis de Barros Filho

9
132

Leitores do trio Clóvis de Barros Filho, Leandro Karnal e Mario Sergio Cortella são engraçados.

Incapazes de rebater as refutações lançadas contra qualquer um de seus três gurus, muitos se armam com uma retórica até infantil – geralmente recheada por 3 ou 4 estratagemas básicos – na tentativa de defender sua adoração quase religiosa.

Em suma, o fã desses três gurus possui uma dependência psicológica em relação aos mestres, mas não exibem sequer uma base para salvar os argumentos deles.

É engraçado ver que até alguns direitistas caíram no engodo dessa gente. Aí já se tornaram seres dignos de pena. Optaram pela servidão voluntária à fraude intelectual.

Como ironia, até alguns desses direitistas negam que Clóvis seja um propagador de embustes marxistas.

Então, não tenho dó de exibir o vídeo abaixo:

Depois disso, não é possível ser uma pessoa de direita intelectualmente honesta e ainda respeitar a produção intelectual desse sujeito.

Evidentemente, o vídeo traz a mentira tradicional dos marxistas: de fingir que o povo “naturalmente deveria desejar o marxismo”. Mas se o povo não o deseja, então é tudo resultado de uma hegemonia cultural da “classe opressora”.

É sempre o blá blá blá requentado, sem qualquer nesga de evidência. Na verdade, o truque marxista de dizer que “o povo só não escolhe o marxismo por causa de cultura” é feito para esconder uma verdade evidente: sem a doutrinação, o povo vai rejeitar o marxismo do mesmo modo que rejeita óleo de rícino.

É, meus amigos… só com submissão psicológica – e negação a toda forma de pensamento crítico – é possível se deixar seduzir por um pensador que usa recursos como linguagem circense, estilo professoral de cursinho, encenação teatral e adoção do biquinho como formas de persuasão.

Aos seguidores de Clóvis: vocês realmente se orgulham de seguir isso?

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Se tem imbecil que se orgulha do PT e do Lula, Dirceu e companhia, claro que há quem venere e se orgulhe desse cretino, e ainda há de aparecer outro marxista com essas ‘novas velhas mentiras’, e aparecerão mais idiotas que os seguem… e a guerra continua…

  2. Sou de Direita e essa é a primeira vez que vejo um vídeo desse molestador ideológico travestido de professor. Não domino todos os conceitos da Escola Austríaca, nas o pouco que sei me permite refutar tudo o que foi dito por esse ” messias” que prega a libertação do homem.
    Junto com Cortela e Karnal, formam o trio de embusteiros enfeitados pela massa burra.

  3. De Leandro Karnall não quero nem ver a cara, me causa asco, De Clovis não abro sequer qualquer artigo em que é mencionado ou apareça. Ja de Cortella assisto eventualmente(ou assistia)seus comentarios sobre assuntos comportamentais, mas nunca observei qualquer tendencia doentia em suas palestras. Sou acompanhante assiduo deste site e de muitos outros voltados para analises politicas e posso dizer que saberia identificar algum socialista /marxista enrustido mas neste caso,será que fui ludibriado?

  4. Aula cheia de ressentimento. Mas num ponto ele tem razão: a dominação ideológica faz as pessoas defenderem o estado de coisas por pior que esteja. É só ver os mortadelas defendendo a gangue do colarinho branco, o crime organizado, os black blocks e demais criminosos.

  5. Isso não é o trecho de uma aula? Então, não seria mais provável que ele simplesmente estivesse explicando o marxismo, sem fazer uma avaliação de veracidade, assim como ele faria com qualquer outro sistema filosófico? Ou seja, simplesmente descrever esse visão de mundo, sem defendê-la ou refutá-la?

    • Isso é só uma aula. Durante toda a aula ele diz “isso é o que o pensamento marxista diz, eu não tenho nada com isso”. Esse trecho ele está explicando como o pensamento interpreta a concordância entre pobres e burgueses. No mesmo video ele usa o marxismo para criticar o governo Lula, para demonstrar o pensamento contra seus baluartes. E ainda mais, na aula ele apenas comenta o mundo sob a perspectiva do materialismo histórico, logo no começo ele diz que não é pra encher o saco dele com nada de partidarismo porque não é o objetivo da aula. O exemplo que ele deu com o garçom é explicado pelo materialismo histórico, mas é explicado de outros meios também. Na aula sob materialismo histórico o exemplo foi usado para explicar o assunto da aula. Na mesma aula ele comenta que o marxismo não deu certo, que o que marx previu não se concretizou.

      Em outra aula ele faz críticas ao pensamento marxista que denotam a sua impraticabilidade inclusive. As aulas estavam no canal “Amphitheatrum Sapientiae Aeternae” mas foram tiradas do ar devido a reinvidicações de direitos autorais.

      Quem recortou o video não se deu o trabalho de pesquisar o que Clovis já disse sobre o tema. Quem critica esse video recorre ao mesmo erro.

Deixe uma resposta