Maia deixou a CPI da UNE morrer. É vontade de se tornar inimigo do Brasil?

6
79

O Antagonista revela que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, descumpriu a promessa que havia feito ao dizer que instalaria a CPI da UNE para investigar o uso irregular de verbas públicas por milicianos defensores de projetos totalitários.

Acontece que o prazo para tirar a CPI do papel venceu. Maia simplesmente “esqueceu” de revalidar a CPI com os líderes. Resultado: a CPI da UNE está sepultada.

É preciso ter claro o que significa esta iniciativa.

A UNE é um aparelho de projetos totalitários de poder – podendo servir a PT, PSOL ou PDT, dependendo da conveniência política. Para isso, depende de volumes torrenciais de verbas estatais. Para que esta grana continue fluindo para as mãos deles, é preciso que não exista investigação, a qual permitiria que o povo descobrisse a barbaridade.

Ou seja, o bloqueio da CPI da UNE é apenas a manutenção do uso indevido de verbas estatais para projetos totalitários de poder contra os quais o partido dele (o DEM) declara ser contra. Infelizmente, a atitude de Maia tem sido incongruente em relação às declarações de intenções do DEM.

Depois da proposta bizarra de “voto em lista fechada”, essa é a segunda iniciativa em um mês buscando ajudar partidos de extrema-esquerda.

Está na hora de questionarmos o Sr. Maia com mais assertividade. Podemos avaliá-lo como alguém “enganado” ou que está enganando o povo deliberadamente?

Essa decisão vem no mesmo dia em que o Congresso da Venezuela foi vítima de um golpe de Nicolas Maduro. Mas golpes desse tipo são financiados por dinheiro estatal desviado para os sovietes de totalitários. Assim como a UNE depende de verba estatal.

Se em algum dia tivermos parlamentares apanhando de milicianos de extrema-esquerda, agradeçam à medidas como essa tomada por Rodrigo Maia. Já passou da hora de ele ser questionado em relação às consequências de suas decisões.

Será o desejo de ser visto como um inimigo do Brasil e da liberdade?

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Ele começou a demonstrar suas tendencias de esquerda quando pactuou com os comunistas para poder ganhar a presidencia da Camara. Agora esta pagando pelo apoio e esta é a segunda medida que ele adota para fortalecer a esquerda. Aquela imagem de um politico de direita,escondendo-se dentro do DEM esta se desfazendo e mostrando o seu verdadeiro carater.

  2. Ele deveria se filiar ao PSOL. É um partido mais aliado com suas ideias do que o DEM. Expulsem esse comunista dos quadros do partido. CAIADO tá caladinho também. Muito estranho esse compartamento omisso do senador.

  3. Professores são formados para lecionar…Estudantes, para estudar, o que deveriam estar fazendo. A política, em minha modesta opinião, é assunto para os políticos e cidadãos já formados, responsáveis por seus atos. Vejo como covardia usar os menores para, mais do que contribuir, perturbar o sagrado direito ao conhecimento, à formação…

  4. Com um mau “técnico” como o Feliciano na casamata (gíria gaúcha) o time da direita pensou o certo, mas errou na execução. O comandante não viu que Patrícia Lelê era uma jogada ensaiada pelas companheiras do “grelo duro”, e deixou a defesa exposta. Tirou o time de campo enquanto um certo camarada Orlando Silva negociava com o esquerdino Maia (que joga invertido na ponta direita) o pacto que traria a vitória na Câmara almejada pela esquerda pragmática. Que havia perdido o posto por não ter sido pragmática, como a Dilma. O centrão, de Rosso e Cunha (afinal, homem de Deus ou enviado de satã? aguardemos o livro), caiu retumbante com míseros 19 votos, dentro os quais o de “Murtosa” Feliciano, agora uma espécie de eunuco chinês do parlamento brasileiro.

  5. Luciano, fontes bem informadas de Miami, que anteciparam a queda iminente de Fidel Castro, com apenas alguns falsos alertas, dizem que o Maia disse que vai rolar. A ver.

Deixe uma resposta