O que fazer para conter as invasões nas escolas secundaristas?

11
143

Originalmente publicado no site Brigada Política

Além de toda destruição de patrimônio público causada pelos vândalos e delinquentes invasores, agora temos um assassinato, ocorrido em meio ao uso de drogas dentro do ambiente da escolar, no contexto das invasões. Surpreso? Nem eu. Esse é o resultado do total e completo descaso do Ministério Público e de ações de juízes militantes que usam a constituição como papel higiênico, induzindo a população a erro quando permitem invasões como se fossem manifestações legítimas.

É por isso que resolvemos dar algumas sugestões de como atacar as invasões e como acertar com força essa movimentação de extrema esquerda.

Ação comum a qualquer plano de ação:

Divida os pais interessados em grupos de 5 a 10 pessoas, representadas por um advogado (voluntário de preferência). Encontrar um advogado que tenha interesse pessoal na causa é fundamental, algo que não está em discussão e DEVE SER CONSEGUIDO, uma vez que seus adversários possuem advogados para cobri-los ( mesmo que em geral esses advogados apenas enrolem ignorantes com juridiquês).

A seguir, veremos ações direcionadas aos AGENTES da invasão (alunos):

PLANO A

1 Organize grupos de pais interessados. Cada pai ou mãe dos grupos deve realizar ligações para o Departamento de Polícia local, DENUNCIANDO A INVASÃO e dando o endereço da escola. CADA PAI OU MÃE deve realizar as ligações em intervalos de 10 minutos, se identificando e comparecendo ao local. As ligações devem ser realizadas até que a viatura chegue à escola.

2 Todos os pais DEVEM GRAVAR OS EVENTOS ANTERIORES E POSTERIORES À CHEGADA DA POLÍCIA, ou seja, devem gravar todo o evento. Devem, de forma coletiva e REPETITIVA, salientar aos oficiais chamados que os alunos que estão realizando a invasão SÃO MENORES.

Isso deve acarretar a apreensão dos adolescentes e chamada IMEDIATA de seus responsáveis. Junto à autoridade policial, o responsável pela “reunião” dos menores deve se apresentar e ser conduzido à delegacia junto com os queixantes para abertura do B.O. Em uma queixa desse tipo não existe negativa da condução de queixante e queixoso… Na hipótese de qualquer negação dos oficiais indique que irão invadir a escola e provavelmente entrar em conflito se as conduções não forem realizadas. É FUNDAMENTAL iniciar as conduções para delegacia para que os responsáveis comecem a sentir o ônus de suas ações. O que tem acontecido é que pais tem desistido de levar a coisa adiante, seus filhos são prejudicados e os invasores saem como “heróis da revolução” de ficha limpa.

Por isso é importante ter pelo menos dois grupos de 5 pais para cada intervenção, pois enquanto um grupo se dirige à delegacia, outro permanece adquirindo mais provas robustas da ilegalidade do fato.

3 A importância de levar representantes maiores de idade para a delegacia é obter seus nomes completos no B.O. A importância de levar os menores de idade é que seus pais são chamados e seus nomes configurarão também no B.O.

Tudo isso poderá ser usado no plano B.

4 Lembrem-se de que para efeito de publicação na internet os menores não podem ser identificados em vídeo. Mas no caso de disputa judicial  – onde a prova é mostrada em juízo para identificação dos envolvidos, mesmo menores -, ela é plenamente utilizável.

PLANO B

5 Os grupos, de 5 pais cada, devem entrar com representação no MP. Cada grupo deve efetuar um pedido de reintegração de posse. Isso gerará inúmeros pedidos de reintegração de posse que o MP não poderá fingir que não viu. Essa representação pode ser acompanhada de liminar com indenização de perda e danos.

Nesse sentido existem dois tipos de danos a serem avaliados: o dano ao patrimônio público (que corresponde ao MP) e o dano a cada aluno que teve dias de aulas regulares perdidas — o que pode seguir em processo individual ou coletivo.

Em geral em greves de professores esses danos são realizados monetariamente por corte em pagamento. No caso em que os agentes da contravenção são ALUNOS, não existe qualquer relação trabalhista (portanto o termo “greve de aluno” é estúpido em si mesmo) e qualquer dano deverá ser cobrado integralmente de seus REPRESENTANTES LEGAIS (pais). Por isso a importância de ter o nome desses representantes no B.O feito anteriormente.

6 Uma vez identificado o individuo que organizou a invasão – e se descoberto que este participa de um grupo ou coletivo – é possível entrar com ação contra “coletivos”, e “instituições estudantis” pelo detrimento do direito de ir e vir, e dano ao direito à educação de seus filhos. É notório, com auxilio das gravações, que uma MINORIA realiza as invasões, e que a GRANDE MAIORIA dos alunos estão sendo privados do uso da escola e da continuidade de sua educação, acarretando até em perda do ano letivo. Também cabe dano material.

PLANO C

7 Reúna um montante de 20 a 40 pessoas (pais e alunos) contrários à ocupação e tome de volta a escola. Dentro dos limites da lei, e sem violência. Lembrem-se que vocês são a parte prejudicada. A invasão deles é ilegal, e que qualquer ação violenta por parte dos invasores deve ser gravada, publicada e levada à esfera criminal. Não se furte de dar continuidade às ações… cada vez que alguém é agredido publicamente e não inicia o processo por ameça, agressão e dano, ESTÁ INCENTIVANDO a ação e sua progressiva gravidade.

8 Os grupos de pais poderão pressionar a prefeitura de sua cidade (se a escola invadida for municipal) ou até mesmo o governo do estado (se a escola for estadual) para que seja feito o CORTE IMEDIATO DE ÁGUA E LUZ NA UNIDADE, a fim de que não sejam gerados mais custos ao município e desincentivar a permanência dos invasores ao local.

Nenhum plano é auto excludente. Todos podem ser realizados ao mesmo tempo por grupos diferentes. Nenhum plano é definitivo, ou infalível, mas se você não fizer nada… nada vai acontecer.

No próximo artigo abordaremos que ações devem ser tomadas contra os fomentadores e facilitadores da invasões.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. Por se tratar de um assunto da maior gravidade e urgência estou repetindo aqui um comentário sobre a PEC 241.

    Urgente!!!, É urgente mesmo.

    Finalmente encontrei uma explicação do por que da aprovação unânime da PEC 241 pelos antipetistas, que tratam a mesma como uma vacina contra as pedaladas no caso da volta, em função dos erros da direita.

    Acompanhei e comentei no blog durante o fora PT, considerando sempre perfeitas sua análises e explicação, notando nas eleições americanas as mesmas estratégias usadas pelos nossos esquerdistas, pela Hilária, a Dilma deles, sempre colocando o Donald contra a parede taxando ele de racista, entre outra acusações.

    Hoje achando que o tempo está esgotando, andei espalhando pelos blogs acima,entre outros o comentário que vou anexar como feito e inclusão do que li aqui. Espero que leve a sério o que escrever verá que o que vocês acham que vai ser uma solução vai ser trazer , logo, um grande problema, não esquecendo que os sócios da roubalheira não são nenhuma Madre Tereza, são dos políticos mais desclassificados.

    “Saudações.O tempo urge, então vai assim mesmo.
    http://www.diariodopoder.com.br/artigo.php?i=46043195616

    “Roberto Vieira Cavalcanti · Belo Horizonte, Brazil
    “Tá negativo, tá desfavorável”, tá tudo dominado.

    Até hoje não vi ninguém da imprensa, aqueles blogs que lutaram pelo impeachment, oantagonista, que se transformou no o FINANCISTA, que chegou ao cumulo de propor um abaixo assinado pela aprovação da PEC, para sacrificar a população em benefício dos banqueiros, o Reinaldo Azevedo, que passou a ser o bloguista politicamente correto e não publica comentários criticando com fundamento essa PEC suicida, o Augusto Nunes, que apesar da minha insistência, com argumentos consistentes, me mandou esperar sentado, o Rodrigo Constantino onde, para cobrar uma posição, tive o cuidado de ver se tinha tido esse cuidado, não achei nada, que tivessem pelo menos a responsabilidade de questionar essa PEC.
    Parece que o controle de gasto tem que acontecer de qualquer jeito, não importando a falta de demonstração do que se pretende com isso, com NÚMEROS e ao longo do tempo, não levando em conta que no Brasil em situação muito pior, com falta de divisa, com o mundo em crise, inflação de até 80% ao mês, caçando boi no pasto, ninguém ousou propor esse absurdo, do jeito que está sendo proposto. Para exemplo basta ver a aceitação do senador Cristovam Buarque, como uma Pollyana procurando ver o lado bom da PEC, inocentemente achando que ao longo do processo haverá uma correção, dependendo de força política, que serão feitas reformas da constituição todas as vezes que surgir um impasse.Para começar já cito um, começa pela Previdência logo ali na virada do ano, não existirá dinheiro para mais nada se, como de lei? os benefícios atuais forem corrigidos pela inflação e levando em conta que os funcionários da previdência receberam um aumento de 11,7% em duas parcelas, a primeira nesse ano, uma pequena parte afetando pouco o aumento dos gastos nesse mesmo ano, e o restante em 2017, além de misturar alhos (despesa com benefícios) com bugalhos ( despesas de custeio), nada impedindo que se faça o mesmo que ocorre no judiciário onde eles se auto concedem todos os tipos de benefício, as bolsas isso e aquilo. Mais grave ainda, não estão levando em conta o aumento da população ao longo dos 20 anos, deduzidas as baixas naturais, fazendo com que o investimento per capta seja reduzido na mesma proporção desse número (aumento – baixas).
    Outra coisa séria é não dizer o que pretendem fazer com a absurda diferença entre o aumento da arrecadação e a inflação, que só no período de 2000 a 2012 foi de 120%, já deduzida a alta na carga tributária que foi de ~14%, de ~ 29,3% do PIB em 2000 para ~ 33,4% em 2012, ninguem sabe, só eles que estão apenas dando uma garantia escandalosa para os especuladores e nem preocupam em projetar a redução das taxas de juros. Estão apenas procurando tirar o maior lucro possível antes que essa PEC provoque um estrago maior do que o do governo petista.”

    PS.: Nesse momento aos 45′ do segundo tempo sou obrigado, aos 40′ do dia 25/10/2016, agora 1h e 10′, contrariado, a incluir o novo site do Lucianoayan, como, talvez a explicação do por que todos os mencionados acima se recusam a tratar a PEC 241 como um golpe, de um lado os antipetistas como uma forma de evitar novas pedaladas e os petistas e associados defendendo as pedaladas, no seu caso com uma explicação infantil, com sua explicação didatica e sua revisão, esquecendo de analisar as consequências do que estão aprovando, entre as quais as que mencionei acima.

    Para evitar alguma confusão, sou a favor do controle de gastos por 20 anos e para sempre, desde que não se dê carta branca para fazer uma burrice, que tenha começo, meio e resultado, tudo com previsão, para que não seja o motivo para a volta dessa gente, lembrando que essa alternância normal de poder é devido às consequências da decisões erradas, ora da direita (FHC) e ora pela esquerda (a herança maldita do FHC, o PT). Ainda dá tempo para desarmar essa bomba relógio.

    Me considero um Dom Quixote lutando contra um moinho, em sua última tentativa.

    • Ô Dom Quixote, pare de agir como maluco, porque ninguém aqui é burro de cair nesse seu monte de mentiras. Ao chamar FHC de “direita” você já está entregando sua ignorância ou desonestidade. Qualquer que seja o caso, você não merece ser ouvido, porque os resultados sobre as vidas de 190 milhões de brasileiros serão avassaladores.

      O Governo vai usar o dinheiro do mesmo jeito que sempre usou: mal. Então é melhor que ele tenha menos dinheiro na mão. Menos dinheiro é menos poder, e menos poder nas mãos do estado é menos opressão sobre o cidadão, que é assaltado diariamente pelos altos impostos, e tratado como escravo pelas inúmeras regulações que existe!

      Essa PEC vai garantir que eles sejam obrigados a mudar onde os gastos se darão, e isso por si só já é uma grande virtude. Se eles mexerem na saúde ou na educação, resta ao povo cobrar deles o preço disso. A PEC é desnecessária para isso, visto que Dilma cortou R$ 6,5 bilhões somando essas duas rubricas em 2015, muito antes de se pensar nessa PEC. O governo também não pode ficar engessado quanto ao que ele gasta em quê.

      Numa situação de guerra, por exemplo, é de se esperar que as despesas com saúde e defesa aumentem muito, e as com educação sejam reduzidas a quase zero. Numa situação de calamidade pública, é natural que as despesas com educação caiam por um período, ao mesmo tempo em que a rubrica “saúde” vai explodir. Além disso, fixar esse tipo de piso incentiva a manutenção da incompetência nessas duas áreas, e exclui a possibilidade de inovações que permitam ao estado entregar melhores serviços públicos gastando menos.

      Então, antes de combater moinhos, vá procurar um psiquiatra, que sempre tem jeito. No seu caso, o “psiquiatra” são livros de economia e administração… isso na melhor das hipóteses, porque pra desonestidade e falta de vergonha na cara ainda não tem tratamento. Só a vida poderá te tratar.

    • Você é apenas um “Dom Quixote” de merda, todos os que estão contra a PEC 241 representam a escória, a camada mais podre da sociedade brasileira, estão lutando contra os mais pobres. Em 2015, tivemos R$111 bilhões de rombo fiscal, a dívida pública hoje supera os 70% do PIB e, mesmo com a PEC, deverá subir até pelo menos 86-90% em 2022, quando pode parar de subir se a PEC for aprovada junto com outras reformas importantes.

      A conta é simples. Para reverter o rombo atual, ou cortamos gastos, ou aumentamos impostos. Nós já pagamos altíssimos impostos sem ver o resultado, como pagar ainda mais? O problema no Brasil nunca foi a quantidade de recursos, mas como esses recursos são administrados. O grande trunfo desta PEC é não dar mais vez ao populismo, estratégia política que gasta recursos sem precedentes e sem planejamento, apenas para manter e conquistar votos.

    • Não adianta escrever um muro de texto quando os números que você divulga te contradizem. Quer saber onde?

      “(…) a absurda diferença entre o aumento da arrecadação e a inflação, que só no período de 2000 a 2012 foi de 120%, já deduzida a alta na carga tributária que foi de ~14%, de ~ 29,3% do PIB em 2000 para ~ 33,4% em 2012 (…)”.

      Ora, isso já não deixa evidente que, sem teto para gastos, a curva da arrecadação só aumenta?

  2. Plano D
    Caso a escola tenha sido invadida, alguém deverá dizer que se a escola não for liberada em no máximo 3 dias (sou muito bonzinho) será definitivamente fechada e os alunos precisarão buscar outras escolas mais distantes de sua casa. Como muitas outras escolas poderão estar na mesma situação, então podemos ficar sem escolas públicas e os pais deverão buscar escolas privadas para seus filhos. Sabendo que esses pais não tem como arcar com esse custo, talvez se empenhem em realizar os planos A, B e C já demonstrados, mas se os pais não estão nem aí e mesmo os alunos que dizem querer estudar, fechar as escolas será o melhor a fazer

    Ps. Pode ocorrer dos invasores saírem também, quem sabe eles se toquem de que a escola não é somente deles (essa parte é difícil) rss

  3. Luciano, se me permite gostaria de incluiir mais uma ação que deveria ser feita. Divulgar nas redes sociais e na imprensa as fotos com as caras dos alunos e dos manifestantes,de forma a que sejam expostos ao ridiculo e à execração publica. Ressalvando,entretanto, que se evite fotos com menores

  4. E o governador frouxo do psdb, não faz nada? Pq? Que tal encher a caixa de entrada do governador frouxo com milhões de emails irritados?
    Sério, eu fico com taquicardia de tão irritada quando leio sobre esse caso.

  5. Excelente, Luciano. Também penso que os pais dos alunos são os que mais podem fazer alguma coisa nessa questão. Afinal, estamos falando de menores, não? Menores, cujos interesses, os pais tem a OBRIGAÇÃO LEGAL de defender. Aliás, o Juizado de Menores, que tem poder de autuar pais que não mandam os filhos para a escola, não tem nada a dizer a esse respeito?

  6. Luciano, creio que neste caso específico, um remédio interessante seria um MANDADO DE SEGURANÇA. Há um direito constitucional importante que está sendo infringido por esses invasores, o direito a educação. O pedido seria feito no sentido de garantir a todos os estudantes de uma certa unidade educacional, o direito de estudar.

Deixe uma resposta