Por que Eder Borges deu uma aula para a direita ao gravar e expor a conversa com jornalista do UOL

4
36

Vivemos em uma época de guerra política total. No Brasil, a extrema-esquerda está ciente disso. Todos os repórteres que eles encastelaram nas organizações de mídia sabem que precisam ludibriar seus adversários a todo instante. Não existe mais qualquer tipo de interação honesta com essa gente. Tudo é parte de um jogo, extremamente sujo.

A única forma de se reagir a esse estado de coisas é com a aniquilação plena de qualquer ingenuidade política. Uma das formas que um ingênuo político tem de ser feito de besta por um socialista – especialmente aquele na mídia – é dar respostas “de bom coração” a um jornalista espertalhão. Evidentemente, esse jornalista irá editar as perguntas, além de conduzir toda a interação com uma safadez digna de envergonhar escorpiões.

É por isso que Eder Borges, do MBL do Paraná, está de parabéns por ter gravado (e divulgado) toda a interação com um  jornalista do UOL. O jornalista em questão é um sujeitinho muito mal intencionado chamado Rafael Martins. Mas está tudo gravado e exposto para todos assistirem. Agora é só comparar a diferença entre o que Eder Borges falou e o que UOL irá publicar, para, em seguida, expor Rafael Martins, o UOL e todas as verbas estatais de anúncio que esta organização de mídia vergonhosa já recebeu.

No final, o shaming que Eder lança sobre o jornalista desonesto é épico.

Que a postura precavida de Eder Borges diante de um jornalista desonesto sirva de exemplo para o restante da direita, que deve estar preparada para lidar com as serpentes da extrema-esquerda enfiadas na mídia.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Luciano,

    De uns tempos para cá, vejo cada vez mais atos de violência. Imagino como será daqui a dois anos.

    Hoje, na Av. paulista, em São Paulo, esquerdistas agrediram um cadeirante!!!! que participava de uma manifestação… a favor de Trump.

    Pelo visto será melhor andar com um taco de direitos humanos & beisebol.

    • De fato, é um sério problema, falar em “debate de ideias” com marginais que só respeitam a força e as armas. O pior é que esses bandidos e estudante profissionais têm o apoio da autoridade constituída, tanto alguns maus professores e conselhos tutelares, que deveriam reprimi-los e a inação/omissão dos que, como o Ministério Público e o governo estadual/Municipal, têm o poder e o dever de impor a ordem pública e a garantir os direitos constitucionais da população.

Deixe uma resposta