Extrema-esquerda perdeu nas urnas e está investindo nas "categorias de base"

3
158

Assim como os grandes times de futebol fazem após serem rebaixados muitas vezes seguidas, a extrema-esquerda brasileira, após sofrer múltiplas derrotadas no campo eleitoral e, por consequência disso, perder boa parte do poder que teve outrora, está investindo no que podemos chamar de “categorias de base”.

Todo esse movimento de invasões nas escolas tem um propósito muito maior do que barrar a PEC 241 ou a MP 746. Estas, aliás, são meras desculpas esfarrapadas para justamente movimentar os jovens em prol de uma “causa”. Na prática, pouco importa para estes partidos se haverá uma reforma no ensino médio ou não, e também pouco lhes interessa se a PEC 241 vai mesmo congelar gastos. Inclusive, é até irônico uma oposição barrar uma medida que visa diminuir os gastos do governo.

O que acontece, no caso, é que a perda de poder político evidente que a extrema-esquerda sofreu não foi, ainda, uma derrota definitiva. Certamente eles perderam algumas batalhas, mas ainda não perderam a guerra – provavelmente a guerra em si nunca terá fim, a propósito. A diferença mais clara entre a direita e a extrema-esquerda, no que tange a guerra política, é justamente a percepção de que é necessário saber usar qualquer situação a seu favor.

Para o PT, fazer oposição não é uma opção, mas uma necessidade quase fisiológica. É assim também com suas linhas auxiliares. Deste modo, estes grupos começaram a investir nos jovens, um público no qual havia se afastado um pouco nos últimos anos. As invasões de escolas têm uma finalidade bem definida: gerar militância política e ter, novamente, uma grande parte dos estudantes do país defendendo suas bandeiras.

A extrema-esquerda está apenas utilizando estes jovens como ferramenta revolucionária, pois sabe que dali sairão futuros Lindbergh Farias, futuros Marcelo Freixo, e por aí vai. A ideia é essa. O que cabe a nós, da direita, é ter uma visão bem mais amadurecida do jogo e entender como podemos de fato contornar tudo isso. Não há outro caminho senão a ocupação destes mesmos espaços.

Eles estão pensando no futuro, pois sabem que a atual situação não é boa. Se quisermos evitar que o futuro seja bom para eles é imprescindível que a direita comece a disputar terreno, e é preciso fazer isso enquanto ainda há tempo. Não precisamos, é claro, invadir escolas e nem imitá-los em sua truculência, mas podemos perfeitamente nos aproximar do mundo estudantil e começar a criar militância de direita lá dentro. Alguns grupos já vêm fazendo isso, mas é pouco para dar conta do recado.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Eles sempre foram contra a redução da maioridade penal para 16 anos dizendo que tal medida não resolveria o problema pois logo os criminosos passariam a buscar jovens com menos de 16 anos.

    Observando agora diversas práticas criminosas, com diversos tesoureiros e dirigentes presos, denúncias diversas por vários juízes podemos CONCLUIR que eram eles PRÓPRIOS QUE já pensavam nessa PROPOSTA para buscar seguidores e adeptos mais jovens ainda?

    Principalmente depois que o exército de Stédile fracassou.

    Esse CRIME para recrutar jovens que acabaram de tomar leite precisa ser denunciada.
    São BANDIDOS da pior espécie repetindo as promessas de acampamentos e passeios em Araguaia para jovens universitários.
    Ou repetindo o que fez a Argentina nas Malvinas para enfrentar as forças britânicas.
    Ou repetindo o Estado Islâmico.

  2. Sim, agora estão partindo para cima das crianças, por incrível que pareça. Por isso repito: toda essa ocupação de escolas, embora horrível, serviu para mostrar para a sociedade a real situação da educação brasileira. Agora, só não vê quem não quer. Ou tomamos uma providência enquanto ainda é possível, ou teremos uma toda uma geração de zumbis.

  3. Estou colando um link com matéria de Reinaldo Azevedo, quatro dias depois do post de Luciano Ayan, para ilustrar com imagens o que Ayan escreveu.

    O objetivo é disponibilizar informações para os leitores deste blog que comprovam o alerta feito por Ayan.

    Alerta de imagens fortes (viewer discretion is advised): crianças que ainda nem sabem ler já estão sendo doutrinadas!

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/criancas-sao-usadas-pelas-esquerdas-como-escudos-humanos-contra-pec-241/

Deixe uma resposta