A extrema-esquerda está perdendo a vergonha de se mostrar anti-democrática, mas isso tem seu lado útil

2
159

No Sul Connection, Guilherme Schneider escreveu sobre um livro de autoria de Jason Brennan, ‘Against Democracy’ (Contra a Democracia). No livro, como fica claro na análise de Schneider, o autor propõe o fim do sistema democrático de escolhas públicas e uma substituição por um novo sistema, no qual os ‘sábios’ decidirão o que é ‘melhor para a sociedade’.

Isso tem um nome, e se chama socialismo! Aliás, no artigo do Sul Connection está escrito exatamente o seguinte:

“Brennan não é o primeiro intelectual a publicar esse tipo de idéias recentemente. Aqui no Reino Unido, por exemplo, logo após o resultado do Brexit começaram a aparecer em diversas revistas e jornais como The Guardian e The Spectator, artigos de opinião que convergiam para esta mesma visão, de que é momento de questionar o modelo atual de democracia. 

Esse tipo de corrente é extremamente perigosa e deve acender uma luz de alerta para conservadores e libertários, sabemos o quanto a esquerda possui planos para curto, médio e longo prazo e, mesmo que essa idéia pareça absurda no contexto atual, não me resta dúvida de que essa pode ser uma das novas bandeiras dos partidos e políticos de esquerda nos próximos anos.”

De fato, Brennan não é o primeiro e nem será o último.

Isso, no entanto, é algo bom. Serve para que os totalitários mostrem sua face. Claro que, como bem pontuou Schneider, devemos nos preocupar com eles, e jamais devemos subestimar qualquer oponente. Mesmo assim, há formas de aproveitar isso em nosso favor, e uma delas é justamente expondo o fato de que após a democracia começar a surtir efeitos contrários aos interesses da extrema-esquerda, ela se voltou de forma explícita contra a democracia.

Esse tipo de proposta, na qual “os sábios” decidirão o que é melhor para todos, é uma ideia que vem de Marx. Ele próprio defendia que a “vanguarda dos comunistas” tomasse o controle da sociedade para decidir por ela.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Aqui em Londres eu presenciei pessoas(altamente instruídas) defendendo que pessoas mais velhas não deveriam ter votado no Brexit porque é o futuro dos jovens que está em jogo e são os mais jovens que deveriam escolher. Isto no dia seguinte ao Brexit.
    Os jovens votaram para ficar na União Européia é óbvio.

  2. Luciano isso lembrou de uma amiga minha que está numa faculdade estadual aqui de SC e ela e um pequeno grupo querem fazer um protesto contra a tal PEC.
    Cada vez que vejo esses que serão os futuros profissionais do país perco a esperança no mesmo.
    Agora a pergunta… Porque não vão em Brasília protestar? Porque tem que fechar escolas e universidades:
    Agora esses de faculdade e veja que está promovendo a baderna: 90% são filhos de ricos dizendo que estão garantido o futuro dos pobres!
    O típico discurso de qualquer ditador.
    Ótimo site! Parabéns!

Deixe uma resposta