Conheça a "patologia" de professores que gritam "Fora Temer" e contra a PEC 241

0
130
15/06/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Ato Fora Temer em apoio aos professores na ocupação do CAFF. Foto: Guilherme Santos/Sul21

Kleber Romão faz um questionamento – sarcástico, eu sei – no Facebook:

Pessoal, preciso de ajuda! URGENTE!
Como é mesmo o nome daquela doença mental que faz um professor de Universidade Federal falar o tempo todo: “primeiramente Fora Temer”, “fazer greve” contra a PEC241 (OI!?) e na sequência pegar a família toda meter dentro de um avião e ir ver o pateta na Disney?
Quem souber e quiser contribuir, por favor, estou no aguardo.
Obrigado!

A resposta dessa pergunta é muito simples: vício em verba estatal.

Se você notar quais são normalmente os professores que aderem às greves, aos protestos ou mesmo a estas invasões de escolas, verá que são justamente aqueles que atuam em áreas com menor remuneração ou com menor mercado, salvo exceções. Sendo assim, para eles a alternativa é exigir do Estado o sustento deles. Ou seja, exigir que toda a população pague por aquilo que eles querem.

Toda essa briga contra a reforma do ensino médio, por exemplo, é baseada no fato de que os estudantes e pais de estudantes terão um pouco de liberdade de escolha, e isso afeta o bolso de alguns profissionais do ramo.

Anúncios

Deixe uma resposta