Uber coloca vida de seus motoristas em risco ao noticiar punição para PM que se defendeu

4
59

Leio estarrecido uma decisão tomada pela empresa UBER após um policial – que era motorista da frota da empresa – ter reagido a um assalto, matando os três criminosos. Observe que a atitude do policial foi em legítima defesa. Mas ao invés de dar uma medalha para o policial, a empresa decidiu exclui-lo do serviço.

Em nota para a imprensa, o Uber disse:

“Durante uma viagem solicitada por meio do aplicativo, a Uber proíbe o porte de armas de fogo de qualquer natureza a bordo do veículo, tanto para motoristas parceiros quanto para usuários. Qualquer pessoa que viole esta proibição perderá o acesso à plataforma da Uber.”

Tudo bem que a empresa decidiu lançar uma punição, mas a proibição de porte de armas de fogo para motoristas não poderia jamais ser anunciada ao público. A razão disso é que com o anúncio, o Uber simplesmente acabou incentivando os marginais a assaltarem motoristas do Uber, uma vez que eles estarão desarmados. Mas a culpa por ter feito o anúncio público veio do Uber.

Repare bem: ao ter dado o anúncio público de que os motoristas estão obrigados a ficar desarmados, isso provavelmente estimulará bandidos a praticarem crimes contra os motoristas, posto que não encontrarão resistência.

Vergonhoso…

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Bizarro. Não foi um ataque contra um passageiro; foi legítima defesa contra três vagabundos que queriam roubar o carro que o PM usava. Não entendo sequer porque o Uber teria que tomar essa decisão. Acham que o cliente ficaria com medo de pegar transporte com ele? Eu só pegaria com ele. De fato ficou fácil para a bandidagem.

    Fudido? Fudido e meio. Eu processava.

  2. se eu fosse da família dos marginais eu processaria o uber, pois a empresa promete que os motoristas não estão armados, o cara vai assaltar e leva tiro. Acho que caberia ao uber indenizar a família dos marginais, né não, gente????

Deixe uma resposta