O tweet de Caio Blinder que ele jamais esquecerá

8
166

Arrogante, como de praxe, Caio Blinder cometeu algo muito ousado essa semana: fez chacota de Donald Trump por antecipação, prevendo o resultado da eleição americana.

lkok

O post feito pelo “jornalista”, na terça-feira, previa a derrota de Trump e a vitória de Hillary. Blinder foi estúpido, pois ignorou o fato de que as pesquisas eleitorais têm errado frequentemente, tanto lá como aqui, e que mesmo algumas pesquisas apontavam pouca vantagem para a Democrata, algo que acabava até mesmo caindo dentro da margem de erro.

Como é torcedor, não um jornalista, errou feio e pagou o maior mico. Deu para perceber o desgosto dele pela cara com que ficou durante a transmissão ao vivo feita pelo Antagonista, na noite da cobertura da apuração dos votos.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Faz muito tempo que não assisto ao programa Manhattan Connection, que ficou chato depois da morte do Paulo Francis. Tbem não leio o Caio Blinder na Veja, tampouco sigo em rede social. Por isso fiquei chocada com o nível de alienaçao e desinformação, dele e dos amigos, na transmissão do Antagonista terça a noite. Quem ainda se salva, no quesito “aceitação da realidade”, e o Diogo Mainardi, o primeiro a aceitar a iminente derrota logo depois da vitória do Trump na Flórida. Que coisa! Como pode um jornalista experiente como o Caio Blinder abrir mão da cobertura jornalística que lhe parece desfavorável, para se comportar como torcedor fanático e no fim passar uma vergonha dessa.

  2. Bem feito, quem manda torcer para comunista. Esses perdem em qualquer lugar onde o povo tenha a certeza que sao esquerdalhas de verdade. E nos USA aconteceu que o eleitorado escondeu a sua preferencia nas pesquisas de opiniao e nao declarou o seu voto em ninguem e nas urnas votou em favor de Trump. E assim que age um povo esperto e desenvolvido. Eles sabiam muito bem da pressao desses comunistoides que sao capazes ate de violencias quando suas ideias sao confrontadas.. Que bom que Trump venceu. Ele mereceu pois lutou contra o sistema de assassinar reputacoes e ai esta, VITORIA. AMERICA GREAT AGAIN.

  3. Luciano, há algo mais grave por trás disso tudo. Como vc mesmo havia levantado no post “A imprensa acertou contra Trump. Só não foi o suficiente. Que bom…”, eles não estavam enganados, mas sim MENTINDO! Acerca de toda a militância jornalística em torno de uma MENTIRA dessas, observemos o seguinte:
    1) Faz parte da cultura do eleitor americano alternância no poder. Ao contrário daqui, onde esquerda e extrema-esquerda se revezam, o que tem se observado é a alternância de dois mandatos para democratas e republicanos, dessa forma o ciclo democrata era previsto se encerrar.
    2) Diferentemente daqui, se nenhum candidato obtiver 270 votos dos delegados, a eleição para presidente será decidida na câmara e a do vice, no senado. Se até a data do “Inauguration Day” (20 de janeiro) a câmara não resolver a eleição para presidente, o vice eleito pelo senado assume interinamente até se resolver o imbróglio.
    3) Por baixo de tudo o que a imprensa camuflou, travou-se uma guerra de proporções nunca vistas! Todo o dinheiro da elite globalista (Soros, Carlos Slim etc), todo o “beautiful people” de Hollywood (com exceções) e toda a imprensa (com raríssimas exceções: FOX news) embarcaram maciçamente na campanha de Hillary, sabendo da MENTIRA, portanto a minha conclusão é a de que a intenção era, de algum MODO, LEGITIMAR ALGUM TIPO DE FRAUDE! Do outro lado, cidadãos comuns e funcionários públicos indignados montaram uma rede de informações não somente para desmascarar a dilma de lá, mas também para inviabilizar qualquer tentativa de FRAUDE.

    No fundo no fundo, a imprensa em geral, sabendo da mentira, aguardava, quem sabe, a consecução de uma FRAUDE, face a todo DINHEIRO e MANIPULAÇÃO DE INFORMAÇÕES envolvidos na campanha democrata, para poder, NA BASE DO GRITO PRÉVIO E POSTERIOR, legitimá-la perante a opinião pública.

  4. Tenho uma opinião parecida com a do Breaking Bead. A mídia ídia sabia o que estava acontecendo, não são bobos. Não fosse a atuação heroica de alguns funcionários públicos e dos cidadãos, a fraude aconteceria. Por isso a Lava Jato espertamente faz questão de ser “espetaculosa”. Quando mais informação para o público, menor fica chance dos fraudadores.

  5. Faz sentido sua teoria, mas as instituições americanas são tão sólidas que permanecem as mesma há mais de 200 anos, os fraudadores temem as punições que são severas com esse tipo de fraude. Ademais o apoio a hillary mesmo por parte de funcionários publicos e membros da estrutura de poder não era unânime, então não havia apoio suficiente para a fraude, por isso não houve fraude. Quanto as pesquisas indicando Hillary, bem , quem encomenda a pesquisa engana a si mesmo exigindo um resultado favorável. Mas me pergunto a quantas andam a sanidade de certos jornalistas, que acreditam em pesquisas forjadas e se surpreendem quando a realidade não está de acordo. hahaha é hilário…

Deixe uma resposta