Leonardo Padura: "Os EUA são uma sociedade enferma, doente de medo". Pois é, Cuba deve muito sadia…

2
53

Estava demorando. Começou a fase da “consultoria” de especialistas dizendo como os norte-americanos deveriam ser. O palhaço da vez é o escritor cubano Leonardo Padura, que ficou com insônia por causa da eleição de Donald Trump. Leia trechos da entrevista do sujeito à Época:

ÉPOCA – Como o senhor reagiu à vitória de Donald Trump na eleição americana?

Leonardo Padura – Há coisas que acontecem e a gente não entende! Na noite de segunda para terça-feira, dormi muito mal. Cometi o erro de tomar café após o jantar. Estava muito cansado, mas, às 2 da manhã, despertei como se já fosse dia. Não consegui voltar a dormir. Por isso, ontem à noite (terça-feira, dia 8), não tomei café, li duas páginas e dormi. Mas, hoje (quarta-feira, dia 9), abri os olhos antes das 6 da manhã e não consegui voltar a dormir. Levantei, tomei um café e digitei “eleições nos EUA” no Google. Quando vi “Trump triunfa”, senti uma opressão, uma angústia, uma incerteza. Se Trump for realmente a pessoa que se apresentou durante a campanha, ele é um perigo e não consigo imaginar aonde ele pode chegar! E toda essa loucura de Trump pode envolver Cuba! Não acho que devemos esperar uma agressão militar – ele não faria isso –, mas, sim, retrocessos no reestabelecimento das relações diplomáticas. Estou muito preocupado. Alguém me disse que Trump não venceria em nenhum lugar do mundo, só nos Estados Unidos.

ÉPOCA – Por quê?

Padura – Porque os Estados Unidos são uma sociedade enferma, doente de medo. Eu estava nos EUA pouco depois dos atentados de 11 de setembro, quando começou o temor do antraz, que viria pelo correio, junto com a correspondência. A sociedade foi tomada pelo pânico. Eu vejo os rostos das pessoas que apoiam Trump nas reportagens e dá medo.

Padura menciona Trump como um “perigo”, mas vive sob a batuta de Fidel Castro há várias décadas. É um gozador.

Aliás, que tara é essa pelo reestabelecimento de relações diplomáticas com os EUA? Se os cubanos dizem que os EUA são “imperialistas malvados”, por que querem relações?

O curioso é que o sujeito menciona que os americanos ficaram com medo do antraz depois do 11 de setembro. Bem, estranho seria se não ficassem com medo. Padura é bizarro…

Mas pior mesmo é vê-lo querendo dar consultoria de como os EUA deveriam ser. Isso que a ditadura cubana vende trabalho escravo de médicos pelo mundo. Cuba é o país do mundo com maior quantidade de prostitutas de nível universitário. É um país onde todo o povo vive como se fosse gado em curral.

Padura, acho que vocês tem muita coisa a arrumar em Cuba antes de sair dando consultoria para outros países mais civilizados…

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Isso me fez pensar: O que teria acontecido se Trump disse brasileiro e tivesse concorrido à presidência no lugar do Aécio? Como teriam sido os debates com a Dilma e tudo mais?

  2. Mande este sujeito perguntar para qualquer esquerdopata ferrenho se este prefere viver nos EUA e em Cuba.

    Pergunte para Jean Wyllys, Luciana Genro, Erundina, e até os de pior calibre como Lula e Dilma onde preferem viver… e até mesmo aos esquerdopatas não famosos, esses de rua, de protesto na Paulista pela volta de Dilma e etc.

    Conseguem ouvir minhas risadas por já saber a resposta?

Deixe uma resposta