Soninha se desconecta do povo e pira na batata. Doria, por favor, resolva isso…

2
179

Durante a semana, a futura Secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da cidade de São Paulo, Soninha Francine (PPS), sugeriu a criação de campings para moradores de rua – lembrando que o censo de 2015 aponta quase 16 mil pessoas nessa situação -, propondo lugares seguros para o uso de crack.

Nesse “mundo dos sonhos” (nas palavras dela), o princípio ativo da maconha seria ministrado de modo controlado nos usuários, como uma política de redução de danos.

A sorte é que ela não consultou o futuro prefeito a respeito disso, pois a queimação de filme é total.

Ela afirmou:

No mundo dos sonhos de Soninha Francine, a gente iria sintetizar o princípio ativo da maconha para ministrá-lo de maneira controlada. Existem estudos demonstrando que surte efeito para o auxílio da abstinência. A prefeitura deveria permitir que seja feito um estudo. Não quero desrespeitar a lei, quero uma interpretação compreensiva dela. Quem seria contra usar morfina no tratamento de câncer? Não sei o que o prefeito [eleito] pensa disso, sei que o Ronaldo Laranjeira, que é o principal mentor do Recomeço, abomina. Esse embate meu com ele é antigo. Defendo a legalização da maconha, ele acha absurdo. Essa postura dele, super rígida, inflexível e intolerante, gera impressões erradas a respeito do Recomeço. Dá a impressão que o Recomeço é só trancafiar dependente e pronto e o programa é muito mais que isso –tem oficinas, avaliações médicas e sociais e a internação compulsória é rara.

A parte bizarra sobre o camping está aqui:

Por que não admitir um acampamento decente, como se fosse um camping, com chuveiro, regras, espaço de convivência. Não são refugiados? Se oferecermos um acampamento decente para refugiados, contemplaremos duas necessidades básicas: privacidade e convivência. O albergue não tem uma coisa nem outra. Em um camping, você pode ter uma área de convivência, área de refeições, área de preparo para refeições, um lugar para ficar tocando um violão.

Sobre a localização dos campings, disse:

Embaixo de viadutos, por exemplo. É melhorar o que já tem. Temos de chegar lá e dizer: “vamos arrumar isso aqui direito?” Vamos separar lugar de comer, do lugar de ir ao banheiro, do lugar de dormir? Só de organizar o que já existe… Esse não é o objetivo. O objetivo é criar acampamentos [com mais estrutura, em outros lugares]. Mas é uma providência imediata e urgente. Em outros países, você tem mais ou menos isso, só que são trailers. Acho bastante razoável que você ofereça barracas de camping. Um dos desafios é respeitar a necessidade de privacidade e a necessidade totalmente humana de convivência das pessoas.

É um absurdo atrás do outro, que gera um problema para João Doria resolver o mais rapidamente possível.

Acontecimentos políticos a eleição de João Doria em São Paulo, a rejeição a Freixo no Rio, o BREXIT no Reino Unido e a recente eleição de Donald Trump  nos Estados Unidos provam uma coisa: as pessoas estão ficando cansadas de discursos politicamente corretos que mais parecem adequados à sedução de uma esquerda universitária do que focados em resolver problemas reais.

A única forma de resolver o problema das drogas é falar em clínicas de reabilitação e lutar contra o tráfico. Enquanto isso, o povo está sofrendo com problemas reais. Tratar problemas como o da cracolância com propostas que parecem ter surgido após o consumo de alucinógenos é no mínimo desrespeitar o senso comum.

Para um prefeito que se elegeu com objetivo de resolver os problemas reais, as afirmações de Soninha ultrapassam a esfera da irresponsabilidade.

O dinheiro do cidadão pagador de impostos não deve ser queimado como se fosse um baseado. A fala sobre os campings chega a ser ofensiva.

Em suma, João Doria precisa fazer aquilo que fazia em seu antigo programa aprendiz (que já havia sido inspirado no programa de Trump) e dizer: “Soninha, você está demitida”.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Usuário de drogas é tão bandido quanto o traficante. Pois fomenta o crime para satisfazer um desejo pelo vício que ele próprio procurou. Doria já vai comecar errado com gente como essa mulher desequilíbrada em uma pasta.

Deixe uma resposta