Temer se complica muito ao dizer que prisão de Lula "traria instabilidade". Dá para sair dessa? Ainda dá tempo…

6
182

É por isso que costumo dizer que uma coisa é a ciência política. Outra, bem diferente, é a ciência da guerra política. Cada vez mais o mundo moderno e interconectado pede esta última, enquanto a primeira não está mais funcionando. Claro que a ciência política tradicional tem muita coisa de útil e há bons livros publicados. Mas eles precisam ser vistos em outra perspectiva. É preciso olhar para a guerra política. Mais ainda: olhar para a guerra política no mundo interconectado atual.

No Roda Viva, ao ser questionado por Ricardo Noblat, Michel Temer respondeu: “Se você me perguntar ‘se Lula for preso isso causa um problema para o governo?’ Eu acho que causa. Não para o governo, mas para o país. Porque haverá evidentemente movimentos sociais. Toda vez que você tem um movimento social de contestação, especialmente de uma decisão do Judiciário, isso pode criar uma instabilidade”.

Se formos pensar em temos da política setentista – ou seja, aquela que vigorava até os anos 70, antes da ampliação das comunicações e muito antes da Internet -, esse tipo de capitulação poderia parecer até razoável. Nos dias atuais, é um desastre completo.

Temer parece ter sido influenciado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que também adota de vez em quando a política da capitulação. Por exemplo, recentemente Maia disse que defendia o voto em lista fechada, pois o “financiamento privado de campanha está sendo rejeitado”. Mas quem diz isso é o adversário dele (na extrema-esquerda). Logo, não faria sentido ele dizer exatamente o mesmo que seu oponente. Em outro momento, quando as invasões de escolas já estavam arrefecendo, Maia comentou que a reforma do ensino médio deveria ser discutida na Câmara antes de ser implementada como MP. Mas isso era exatamente o que os adversários dele estavam dizendo. Lembre-se que os petista diziam “queremos que a MP seja cancelada para ser discutida na Câmara”, quando na verdade, uma coisa não impede a outra. Na verdade, os petistas queriam apenas desgastar o governo. Se não tivesse a mania de capitular, Maia teria dito “temos que acabar com o financiamento público já e implementar de volta o financiamento empresarial, pois dinheiro do povo não deve ser utilizado na política” ou “a MP já passou e não adianta os invasores reclamarem, e as discussões na Câmara virão em seguida, conforme prevê a lei”. Em suma, esses seriam posicionamentos onde não haveria capitulação.

Decerto a capitulação não deve ser renegada sempre. Quando seu adversário possui muita força, uma rendição aqui e outra acolá caberia bem. Mas o PT e seus sicários da extrema-esquerda não passam de 137 votos na Câmara. Capitular para eles é palhaçada.

Mas por que temos que nos importar tanto com a capitulação (que era aceitável na política setentista, mas hoje só serve para tiro no pé)? O fato é que muitos analistas modernos na política utilizam quatro principais fatores para avaliar um político:

  1. Liderança forte
  2. Valores compartilhados
  3. Visão para o futuro
  4. Preocupação com as pessoas

Todos esses fatores devem ser trabalhados e os políticos devem obter preferência, preferencialmente de modo balanceado, entre os eleitores que optam por cada um destes fatores. Por exemplo, nas eleições de 2012 para os Estados Unidos, Mitt Romney tinha 54% da preferência dos eleitores que optaram pelos primeiros três fatores. Já Barack Obama tinha 81% da preferência dos eleitores que optaram pelo quarto fator. É claro que os republicanos, em 2012, não cuidaram de todos os quatro fatores. Ao que parece, Donald Trump olhou de forma balanceada para todos os quatro fatores.

O que temos no Brasil hoje é um país que precisa desta visão balanceada. Mas ao apaziguar, Temer está se comprometendo em pontos importantes para as pessoas que estão ao seu lado. Por exemplo, no momento em que passamos por tantos escândalos de corrupção, não se pode ter uma posição dúbia quanto à corrupção. Este é o segundo fator (valores compartilhados). Pior ainda: neste momento, é essencial que exista uma liderança forte. E aqui a capitulação pode ser mortal.

Como resultado, após a fala de Temer, o Brasil247 já estampou o seguinte, como se estivesse vibrando:

temer

Ou seja, Temer capitulou e está sendo exposto pela extrema-esquerda. Sua liderança passa a ficar abalada, e tudo de que os petistas mais precisam é que o brasileiro não veja Temer como uma liderança forte para liderá-los contra eles. Em relação a compartilhamento de valores, Temer também passou uma mensagem dúbia sobre a corrupção. Não sei que estratégia foi desenhada para esse tipo de resposta (se é que houve alguma estratégia), mas ela não gera nenhum resultado positivo. Só desastre.

Temer faz um bom governo. Já aprovou a PEC 241, fez a reforma do ensino médio e agora propõe a reforma da Previdência. São medidas vitais para um país levado ao colapso econômico intencional pelo PT. Mas ele não pode capitular deste jeito, pois, com sua liderança abalada, ele perderá apoio até mesmo na base.

O ideal seria aconselhar Temer a estudar como os principais presidentes do mundo lidaram com o terrorismo. Nenhum que tenha sido bem sucedido propôs rendição. Temer deveria dizer o seguinte: “O que importa é a aplicação da lei. Se algum grupo miliciano praticar terrorismo caso Lula venha a ser condenado e vá para a cadeia, este grupo deve se ver com a lei da mesma forma que seu líder preso”.

Esta seria a resposta que daria a Temer uma boa imagem aos brasileiros que valorizam (1) liderança forte e (2) valores compartilhados. Mas se ele continuar com essa política de capitulação, perderá apoio dos brasileiros – incluindo aqueles que se opõem ferrenhamente ao PT – por ser considerado incapaz de nos livrar do maior mal político da história recente do Brasil.

É o momento em que Temer precisa refletir e fazer uma escolha. Ainda dá tempo. Mas a mudança de postura precisa ser radical…

Anúncios

6 COMMENTS

  1. O que eu observava era um governo que insistia nas suas propostas com firmeza,naõ dando atenção à oposição e assim estava conseguindo aprovar suas propostas, sem que os movimentos sociais tivessem grandes reações. Invasões de escolas são atitudes efêmeras,esvaziam rapidamente e no campo tambem viamos o MST um pouco sem ação. Com essa declaração ele deu ânimo aos baderneiros de sempre,haja vista a rapida posição do Brasil 247 que endossa qualquer reação violenta por parte da opsição. É triste ver um governo que representava as esperanças de toda uma Nação agir de maneira tão desonesta e dúbia. Esperemos que seja somente táticas da guerra politica.

  2. Estou tentando acreditar ainda no tamanho dessa asneira que o Temer disse. Quem tem que estar preocupado com o desenrolar da Lava Jato é o Lula. Os movimentos sociais já estão em plena atividade após o impeachment de Dilma Rousseff. Nada do que o Temer diga ou faça, nem mesmo a sua renuncia, fará com que a esquerdalha tire dele o rótulo de golpista e corrupto. Não consigo enxergar tática nenhuma por parte dele com essa falha retumbante. Isso foi asneira de quem não entende que hoje a política se desenrola por meio da guerra política. Isso é perigoso na luta contra a extrema esquerda.

    MST, CUT, UNE, Black Blocks e o escambau podem partir para violência extrema no caso do Lula ser preso e aplicar o slogan: “Temer avisou”. O que causa instabilidade são essas respostas mal pensadas de quem está no poder.

    Qualquer resposta onde colocasse Lula como um mero criminoso e que por isso deve ser enquadrado pela lei serviria. Mas não… tem gente que gosta de procurar sarna para se coçar.

  3. Temer é um COVARDE!!! Essa frase é a coisa mais ABSURDA que eu ouvi nos últimos tempos. O idiota deu um poder para o Lula e seus asseclas que eles NÃO tem!!! Falaram que iriam incendiar o País com impeachment. Incendiaram? NÃO!!! A a extrema-esquerda acabou de ser massacrada pelo povo nas urnas!!! Será que o covarde do Temer não viu isso?!

    Estou começando a aderir ao FORA, TEMER!!!

    NÃO FUI ÀS RUAS PARA QUE UM COVARDE TOMASSE O PODER!!!

    GUERRA TOTAL À EXTREMA-ESQUERDA!!!

    LULA NA CADEIA JÁ!!!

  4. A lei acima de qquer lider de direita e esquerda ..Cadeia para todos sejam quem for e devolução de tudo q nos foi roubado…Ponto final já q não temos pena de morte.

Deixe uma resposta