O teatrinho dos esquerdistas que foram "contra" a prisão de Garotinho

3
169

Enviaram hoje para mim um artigo publicado no site “Justificando”. O texto foi compartilhado até pelo Mídia Ninja, portal da extrema-esquerda mais baixa que habita o país. O título do artigo é: Prisão de Anthony Garotinho é grotesca e grave ao Estado de Direito.

Na página do deputado Jean Wyllys, o mesmo. Ele postou ainda ontem um textão no qual critica a atuação da polícia e do sistema judiciário em face das prisões de Anthony Garotinho e Sérgio Cabral. No texto, ele vem com a já conhecida conversa sobre “estado de direito”, violação de direitos humanos, etc. Tudo, naturalmente, não passa de teatro. E qual seria o objetivo disso, afinal?

Um dos principais objetivos certamente é preparar a cama. Se eles forçarem essa narrativa desde já, vão acostumar as pessoas com a ideia de que prender políticos é errado, pois na realidade é exatamente isso que eles querem dizer. Assim, quando prenderem Lula ou qualquer outro dos muitos que estão envolvidos nos mesmos esquemas, eles terão a narrativa pronta e já em uso.

Outro objetivo, certamente, é posar de dono das virtudes, mostrar “compaixão” até mesmo com os adversários. A questão, entretanto, é que Garotinho ou Cabral não são adversários de gente como Jean Wyllys. Pelo contrário. Garotinho é fruto de Leonel Brizola, e Sérgio Cabral foi aliado do PT (partido amigo do PSOL) por muito tempo. Além disso, Jean Wyllys estava presente na Câmara ao lado de um membro do movimento LGBT que disse, com todas as letras, que pegaria em armas para lutar contra seus adversários da bancada evangélica. Aliás, o deputado sorriu e aplaudiu a fala.

Alguém que julga razoável matar seus oponentes obviamente não é alguém que se preocupa com “direitos humanos”, muito menos quem idolatra figuras como Che Guevara, ou Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Jean Wyllys e outros desses esquerdistas que surgiram com esse papo furado não convencem ninguém. É o tipo de postura fingida que só serve para propósitos nefastos. Estão apenas agindo em prol de seus interesses e é assim que devemos enxergar a situação.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Agora, muito coisa passa a fazer mais sentido. Garotinho tem muito mais munição contra o PT e o PDT (veio de lá!). Não admira a advogada petista travestida de juíza do TSE, Luciana Lóssio, ter concedido liminar para o meliante poder ser transferido para hospital particular e depois aguardar EM CASA, até o julgamento pelo plenário da corte. Ele dever ter acionado alguma carta na manga. Luciano, não é de se estranhar o apoio do PSOL ao Garotinho, pois aqui vai um fato que, não sei se vc lembra, a ÚNICA PREFEITURA comandada pelo PSOL no Brasil era em ITAOCARA-RJ e a experiência foi um desastre completo, como era de se esperar, com a cassação do prefeito Gelsimar Gonzaga:
    http://reaconaria.org/blog/reacablog/vitoria-unico-prefeito-do-psol-e-cassado-pela-camara-municipal/
    Porém, antes dos eventos culminarem com a cassação, o PSOL tentou de todas as formas sobreviver na prefeitura, apesar da imbecilidade e incompetência do prefeito cretino em confronto permamente com a Câmara de Vereadores. Advinhem qual foi a estratégia do PSOL para tentar mitigar o desastre da prefeitura? Pasmem e caiam para trás: Marcelo Freixo foi incumbido de buscar aliança com GAROTINHO para angariar apoio de parte da Câmara de Itaocara. Aqui vai a história:
    http://veja.abril.com.br/brasil/o-caos-da-primeira-experiencia-do-psol-no-governo/
    Assim, não estranhem a solidariedade hipotecada pelo PSOL ao Garotinho e, para não ficar muito descarada a coisa, ao Cabral por tabela, além de ter o efeito preparativo para aliviar a prisão do Lulla. Podem esperar que, quando o Lulla for preso, vai usar a mesma tática do Garotinho: simular doença, entrar com liminar, torcer para cair na mão de algum juiz petista ou simpatizante (alta probabilidade), ser transferido para clínica particular e depois aguardar “preso” com tornozoleira em casa. O circo está armado.

Deixe uma resposta