Mentirosos da grande mídia simulam briga com Facebook pelo monopólio da mentira

4
45

Ficou notório que a esquerda mundial entrou em polvorosa com a vitória de Donald Trump, algo que já se tinha notado também quando o Brexit foi aprovado no Reino Unido. Para tentar “explicar” o fenômeno, criou-se uma teoria ridícula: a de que estas vitórias aconteceram por causa de notícias falsas divulgadas em sites de mídia alternativa.

Óbvio que isso é de uma canalhice sem fim, já que a mídia mainstream foi justamente a maior responsável pela imensa quantidade de notícias mentirosas circulantes. Qualquer pessoa intelectualmente honesta que acompanhou a cobertura da imprensa a respeito do Brexit ou das eleições nos EUA sabe que não havia jornalismo algum, mas uma torcida organizada – e muito bem organizada – disposta a passar notícias falsas diariamente. Até uma jornalista da Rede Globo, Gioconda Brasil, reconheceu essa patifaria em seu Twitter no final do mês de outubro.

Uma imprensa verdadeiramente livre é aquela que permite aos espectadores a escolha. Sites de notícias falsas existem e sempre vão existir, mas se a preocupação fosse realmente a de combater boatos o primeiro site a ser fechado seria o da Folha de São Paulo, que tem um alcance enorme e vende exemplares no país inteiro com conteúdo repleto de mentiras.

Tecnicamente falando, a mídia mainstream quer o monopólio da mentira. E não estamos falando aqui de algo como “controle de qualidade”. Trata-se de algo bem pior: censura velada. O objetivo de grandes corporações de mídia a nível mundial é cercear a liberdade de expressão daqueles que pensam diferente e promover uma espécie de “grande mídia” única, monopolista, que será ramificada em diversos sites e jornais, mas todos contendo o mesmo tipo de opinião, a mesma visão.

A verdade é que as grandes corporações estão com medo. Elas investem muito dinheiro e existe muito poder político por trás delas para que simplesmente aceitem ser superadas por blogs e sites independentes, de baixo ou baixíssimo custo, que foram capazes de fazer aquilo que o mainstream não queria que ninguém fizesse: apresentar visões diferentes sobre um mesmo tema. A vitória de Trump e do Brexit foi a derrota de quase todos os maiores veículos de mídia do mundo. Foi a derrota de George Soros e dos globalistas. Foi a derrota parcial de um projeto de poder que vinha caminhando a passos largos há décadas e que, do nada, foi interrompido.

É óbvio que eles vão reagir. Isso é uma guerra!

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Não podemos fugir dessa guerra. E temos uma vantagem; para cada dez vezes que uma mentira é repetida; basta uma vez que se diga a verdade. A verdade tem bom senso e a concordância com os fatos. A rotulagem que todos que são contra a extrema esquerda podem fazer sempre tem muito mais fundamento do que a da própria extrema esquerda. Há muito mais munição para rotular Lula de extrema esquerda do que a extrema esquerda tem para rotular seus oponentes de extrema direita. É sentar o dedo.

  2. Nós testemunhamos que tão logo Trump foi eleito, vários jornais passaram a falar em “fake news” e no encontro Obama e Merkel eles também apontaram esse fenômeno como “culpado”. Estão desesperados com a liberdade do púlbico cativo, a farsa está ficando ridícula demais, estão implorando pra ninguém acessar a mídia independente Ficou famosa a frase de Chris Cuomo da CNN ao dizer que o canal não comentaria as notícias do Wikileaks: “you get it (the news) from us”.

  3. Sim, é dinheiro, é manutenção do poder.
    ESPN perdeu mais de 600 mil assinantes no mês de outubro, e só através de sites independentes sabemos que o motivo é a insuportável narrativa esquerdista/comunistas de seus comentadores esportivos, nos EUA.
    mídia ofical
    http://www.wsj.com/articles/cmo-today-espn-struggles-amid-subscriber-decline-1478867648
    mídia alternativa
    http://www.breitbart.com/sports/2016/11/23/espn-subscriber-loss-hurts-disney-income-sports-giant-continues-rapid-decline/
    mídia meio-termo, garantindo que ações Walt Disney na bolsa de valores continuam quentes
    http://www.foxbusiness.com/markets/2016/11/21/espn-subscriber-losses-finally-take-their-toll-at-walt-disney-co.html

Deixe uma resposta