Professor da UnB pratica racismo contra aluno que protestou contra invasão

2
171

 

Marcos Bagno é um pulha da pior estirpe e isso todos já sabem. Recentemente, após o impeachment de Dilma e a dura derrota petista nas urnas, ele sugeriu a morte de seus opositores políticos, no melhor estilo nazista.

O que ele fez agora foi expor publicamente um jovem negro que “ousou” discordar da invasão na Universidade de Brasília, na qual ele infelizmente dá aula. Como você pode conferir no post abaixo, o “professor” ataca o aluno de forma intolerante e agressiva, chegando ao cúmulo de sugerir que o estudante “devolva sua vaga” (para quem?) por ter sido alguém que supostamente entrou pelo sistema de cotas. Confira o absurdo:

marcos_bagno

Bagno nos fez um favor, esta é a verdade. Um comentário tão eivado de ódio e preconceito como este pode chocar muita gente, mas certamente não choca pessoas como nós, pois nós sabemos o que a extrema-esquerda pensa e sabemos como ela age. Sabemos, acima de tudo, que todas essas coisas que foram ditas por ele são exatamente as que pensam muitos esquerdistas mais radicais, mas a maioria não tem coragem – ou estupidez – para dizê-las publicamente.

O garoto que foi atacado e exposto pode processar o cretino, e até deve fazer isso. Um homem tão baixo e vil precisa ser enfrentado e posto em seu devido lugar. Bagno foi extremamente racista, e se o movimento negro tivesse algum pudor ou decência iria atacá-lo por isso, mas não irá, pois trata-se de apenas mais um braço do fascismo cultural de extrema-esquerda que vem assolando o país.

O “professor” Marcos Bagno faz parte da pior classe de gente. Ele é um capanga do nazismo, um capataz que cumpre as ordens da liderança a quem ele próprio mal conhece.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. […]  23 de novembro de 2016 Marcos Bagno é um pulha da pior estirpe e isso todos já sabem. Recentemente, após o impeachment de Dilma e a dura derrota petista nas urnas, ele sugeriu a morte de seus opositores políticos, no melhor estilo nazista. O que ele fez agora foi expor publicamente um jovem negro que “ousou” discordar da invasão na Universidade de Brasília, na qual ele infelizmente dá aula. Como você pode conferir no post abaixo, o “professor” ataca o aluno de forma intolerante e agressiva, chegando ao cúmulo de sugerir que o estudante “devolva sua vaga” (para quem?) por ter sido alguém que supostamente entrou pelo sistema de cotas. Confira o absurdo: Bagno nos fez um favor, esta é a verdade. Um comentário tão eivado de ódio e preconceito como este pode chocar muita gente, mas certamente não choca pessoas como nós, pois nós sabemos o que a extrema-esquerda pensa e sabemos como ela age. Sabemos, acima de tudo, que todas essas coisas que foram ditas por ele são exatamente as que pensam muitos esquerdistas mais radicais, mas a maioria não tem coragem – ou estupidez – para dizê-las publicamente. O garoto que foi atacado e exposto pode processar o cretino, e até deve fazer isso. Um homem tão baixo e vil precisa ser enfrentado e posto em seu devido lugar. Bagno foi extremamente racista, e se o movimento negro tivesse algum pudor ou decência iria atacá-lo por isso, mas não irá, pois trata-se de apenas mais um braço do fascismo cultural de extrema-esquerda que vem assolando o país. O “professor” Marcos Bagno faz parte da pior classe de gente. Ele é um capanga do nazismo, um capataz que cumpre as ordens da liderança a quem ele próprio mal conhece. […]

  2. ba, que horror hein… mas ser professor nao significa muito, na verdade, professor é so mais um profissional.
    No Brasil, as pessoas tem o costume de colocar professor em uma posição de Semi-Deus, assim como fazem com medicos, filosofos.

    Nao, sao apenas profissionais vendendo o que fazem de melhor, so isso.

Deixe uma resposta