Agora os PMs têm que render bandidos com flores, não com a arma em punho. É o que sugere a manchete do G1

0
187
PA São Paulo (SP) 28/05/2011.movimento a favor dos direitos de liberdade e manifestação , contra violencia policial.Foto Marcos Alves/Agencia O Globo

Após o papelão da Fátima Bernardes, após diversas manchetes ridículas postadas em sites como UOL, O Globo ou Folha de São Paulo, e após o IG ter deliberadamente mentido sobre a fala de um policial num vídeo sobre o mesmo assunto, hoje foi a vez do G1 postar uma dessas manchetes que criam pontos de interrogação na mente de muita gente.

ktio

Curioso é que no corpo dessa mesma matéria está justificada a ação da PM. Havia assaltantes dentro do ônibus, os policiais entraram com a arma em punho e renderam os sujeitos. Sem violência alguma, sem nenhum tipo de risco a vida dos demais cidadãos. Ou seja, a PM fez exatamente o que tinha que fazer, seguindo o protocolo. Entrar com a arma em punho é o correto em qualquer situação do gênero, pois não se pode ter certeza se o bandido está armado ou não até o momento em que ele for revistado. O policial tem que proteger também a sua própria integridade física. Isso, ao menos, é o desejável.

Assim mesmo, o G1 coloca este detalhe – o da arma em punho – na manchete, como se não fosse exatamente este o procedimento correto para a situação. Surpreendente seria o policial entrar lá com uma rosa em vez da arma. Surpreendente seria o policial arrancar os bancos do ônibus, colocá-los em formato de círculo e começar ali uma discussão sobre desigualdade social. Entrar com a arma em punho era absolutamente necessário para lidar com a situação. No final tudo deu certo, ninguém se feriu e as verdadeiras vítimas – os cidadãos roubados – tiveram seus pertences de volta.

Se a imprensa fosse séria, teria dado destaque ao bom trabalho da PM nesta situação e não a um detalhe que era completamente irrelevante para o contexto.

Anúncios

Deixe uma resposta