Dizer que Fidel Castro destruiu Cuba "em nome de uma utopia" é uma grande bobagem

2
89

No meio da justa comemoração pela morte de Fidel Castro, já vi algumas bestas quadradas dizendo: “O povo cubano sofreu por causa de uma utopia”. Nada pode estar mais distante da verdade.

Acreditar que Fidel Castro tinha “uma utopia em mente” é tão infantil quanto dizer que o vendedor de falsos bilhetes premiados da Loto possui uma “utopia na qual todos os seus clientes seriam transformados em milionários”.

Em momento algum Castro acreditou em qualquer tipo de “utopia”. Na verdade, usou a narrativa da utopia para facilitar seu caminho na obtenção de poder totalitário, o qual conseguiu em sua plenitude, às custas de muitas mortes, tortura e escravidão.

Cuba não foi vítima do horror lançado por Fidel por causa de “boas intenções que deram errado”. Foi o exato oposto: Cuba foi torturada e destruída por várias décadas por causa de más intenções levadas até o fim.

Se existe uma “utopia” na qual Fidel acreditava era esta: ser dono de um grande curral de gente, que pode ser destruído, esmagado e torturado conforme sua conveniência. Isso ele conseguiu. Por isso os cubanos livres – não aqueles que vivem sob o regime hoje nas mãos de seu irmão Raúl Castro – comemoram a morte de Fidel.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Fidel só não foi bem sucedido emas implementar o socialismo que a família dos Kinshasa na Coréia do Norte. Uma ilha dele com um povo todo escravizado e uma vida de Nababo.

Deixe uma resposta