Conheça o método de Fidel Castro para "promover a paz"

2
146

Um dos frames mais revoltantes emitidos pela extrema-esquerda após a morte do ditador Fidel Castro é dizer que ele foi um “promotor da paz”.

Tarso Genro disse: “Um dos promotores da paz. Tira da agenda política da esquerda a questão da luta armada. Acho que esse mérito tem que ser ligado ao Fidel, inclusive, pela própria direita”.

Sim, nós, da direita, deveríamos, segundo Tarso, reconhecer que Fidel Castro foi um “promotor da paz”.

Capaz.

Isso me lembra de uma anedota mostrando um ancião que se gaba: “Cheguei aos noventa anos e não tenho nenhum inimigo”. No que alguém, espantado, lhe questiona: “Como você conseguiu essa proeza?”. Resposta: “Matei-os todos”.

Por essa ótica, se um assaltante resolver matar sua vítima, cometendo um latrocínio, isso seria um “patrocínio da paz”, uma vez que a vítima poderia reagir. Vale para Fidel Castro, que matou 100.000 pessoas, que poderiam se opor a ele. Mas como ele matou-os todos, criou um ambiente de paz. Se a moda pega, acabamos com as categorias de crime como homicídio e latrocínio. Tudo se transformaria em “promoção de paz”.

Não é lindo? Chega até a ser emocionante…

Por essa perspectiva, Fidel Castro foi decerto um grande promotor da paz. Não é o maior dos “promotores da paz”. O campeão é Pol Pot, que matou um terço da população de 7 milhões de seu país, Cambodja. Haja paz…

_______________________15220030_1278290918884201_695310481923484550_n

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Se você é atacado por um bandido, ele é apenas vítima da sociedade. Parece piada mas esqierdistas defendem exatamente isso. Então bandido, assaltante, assassino, estuprador, sequestrador… são apenas patrocinadores da paz.

  2. Quem elogia Fidel tecnicamente não está mentindo, está apenas dizendo meias verdades que induzem a uma percepção que não corresponde à realidade.

    * * *

Deixe uma resposta