Cubanos livres comemoram. Cubanos presos são forçados a chorar

2
145

Como mostraram algumas matérias feitas em sites de mídia independente, cubanos que conseguiram fugir de Cuba para viverem em regimes democráticos tiveram a liberdade de comemorar a morte de Fidel Castro, o homem que destruiu as vidas de milhões de pessoas ao transformar a ilha em uma ditadura sanguinária e violenta. Qualquer pessoa minimamente sensata sabe que Fidel vivia em um castelo com luxos enquanto a população se desfazia na miséria.

Contudo, os cubanos que não tiveram a sorte de sair da ilha também não puderam comemorar. Em vez disso, foram forçados a fingir choro pela morte de seu carrasco. Raul Castro, que assumiu o lugar do falecido irmão há alguns anos, decretou luto oficial de nove dias. Sim, nove dias de luto pela morte de um dos maiores genocidas da história.

Para garantir que todos estejam chorando – ou para impedir que sorriam – o atual ditador também ordenou que a polícia faça patrulhas pelas ruas de Havana. Qualquer comemoração ou celebração será obviamente punida. No sábado, quando Fidel morreu, alguns jovens que estavam na rua foram obrigados a voltar para casa por ordens da polícia de Castro.

Existem ditaduras veladas, do tipo que disfarçam suas intenções, e existem as ditaduras explícitas, como é o caso de Cuba. Encontrar quem defenda o primeiro tipo é comum, mas até dá para suspeitar sobre haver má intenção ou apenas estupidez. Já as que defendem o segundo tipo são, com toda certeza, indivíduos moralmente execráveis.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. (Não Cubano): Como é a vida em Cuba?

    (Cubano): Eu não posso reclamar.

    (Não Cubano): Quer dizer que é razoavelmente boa?

    (Cubano): Não, eu NÃO POSSO reclamar.

    * * *

  2. Não um sonho, um pesadelo, q subjulgou por 50 anos a população . Impedindo os minimos desejos . Tirano e egoista para ele todo o luxo e todos os desejos satisfeitos.

Deixe uma resposta