Venezuela está a dois dias de ser expulsa do Mercosul. Devemos comemorar!

4
39

Terminará nesta quinta-feira, dia 1, o prazo para que a Venezuela se adeque às regras do Mercosul, do contrário o país será removido do bloco.

Diante de tal fato, muita gente diz que não haverá diferença, muitos até dizem que isso não importa porque o próprio Mercosul não deveria existir. Esta é uma visão míope da realidade. O ebola também nunca deveria ter existido, mas existiu e as pessoas tiveram que lidar com ele para que a humanidade não colapsasse. O Mercosul, apesar de ser um bloco economicamente aquém daquela que seria a sua proposta inicial, é hoje representado por lideranças democráticas, coisa que não se poderia dizer há dois ou três anos.

Pense. A saída da Venezuela é uma vitória moral. É mais uma facada no peito do bolivarianismo, do totalitarismo latino-americano. É algo que vem a somar com a queda de Cristina Kirchner, com a queda do PT, com a vitória de Trump e a derrota do ultra-esquerdismo de Hillary Clinton. É uma reação tardia, mas ainda é uma forte reação. A Venezuela está sob um dos regimes mais perversos de nosso século, e foi a última experiência socialista feita no continente. Esta derrota do totalitarismo é uma vitória daqueles que prezam a liberdade.

Tudo isso foi possível graças as articulações de José Serra (que não costuma acertar, diga-se) e Maurício Macri, e estas articulações só ocorreram por conta da pressão das ruas. Eles entenderam o recado do povo contra o bolivarianismo.

Ainda não vamos comemorar, mas é bom prepararmos os fogos de artifício. Faltam apenas dois dias para acontecer.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Sim, uma pequena comemoração sim.

    “A Venezuela … foi a última experiência socialista feita no continente.”

    Não surgiram outros presidentes “bolivarianos” depois da eleição de Chaves, incluindo Lula?

    * * *

Deixe uma resposta