Milicianos pró-PT queimaram carro da mãe de filho de Temer. E isso é péssimo para eles…

10
88

Sempre precisamos nos lembrar de uma das regras táticas de Saul Alinsky: “Se você for longe demais, a maré pode se virar contra você”.

Pois a extrema-esquerda foi longe demais nesta terça (29). Os milicianos que lançaram o terror sobre Brasília vão ter uma baita dor de cabeça pela frente.

Acontece que, conforme diz o Radar Online, o carro incendiado durante o protesto pertence a Erica Ferraz, jornalista com quem Michel Temer teve um relacionamento e mãe de um dos filhos do presidente da República.

Isso não costuma pegar nada bem para os movimentos da extrema-esquerda, pois isso significa agora que eles estão oficialmente praticando violência contra o presidente, ou seus familiares. É praticamente uma declaração de guerra, a qual permitirá que Temer reaja de acordo.

Temer agora está moralmente autorizado a retaliar.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Qual o motivo de os meliantes mascarados não serem presos e identificados? Em todos os atos de vandalismos, ficamos de mãos atadas, vendo-os agirem impunemente e a policia só assiste.

  2. Brilhante tratar estes vadios por MILICIANOS.

    Craque em comunicação é outra coisa.
    As palavras possuem grande força e é por saber disso que a esquerda usa EUFEMISMOS e HIPÉRBOLES com largueza. Chega mesmo ao abuso caracterizado como NOVILINGUA.

    Tem que se mencionar mais a palavra ESCRAVIDÃO e isso não é exage algum, mas apenas um termo forte para a verdade que este representa e que se dá de fato.

    Mas a “boas pessoas” não querem usar termos fortes porque eufemismos são mais educadinhos. ui ui uiii

    A tal direita limpinha perde porque quer ser educadinha, dar a outra face e amar o inimigo. Assim querem provar que são moralmente superiores. …cuisp!

  3. Nem vou declarar com todas as palavras o que eu acho que o Temer deveria fazer com esses seres de valor menor do que uma barata, mas é fácil de imaginar, rs.

    E espero que o faça. É só fazer parecer que foi um “acidente”. Mas que o faça.

Deixe uma resposta