Milícias pró-PT que tocaram o terror não respeitaram nem luto pelo Chapecoense

0
86
Brasília - Manifestantes entram em confronto com a polícia na Esplanada dos Ministérios (Wilson Dias/Agência Brasil)

Hoje é um dia em que o Brasil está de luto após a morte dos jogadores do Chapecoense, mortos no desastre de um avião que os levava para a Colômbia.

Mesmo assim, a extrema-esquerda não se importou e aproveitou o dia de hoje para transformar Brasília em um cenário de guerra em virtude de duas pautas canalhas: (1) lutam pelo direito de estourar as contas públicas, ficando contra a PEC antipedalada, (2) querem tirar o direito dos alunos escolherem suas disciplinas, o que lhes daria maior empregabilidade, posicionando-se contra a reforma do ensino médio.

As decisões das milícias pró-PT são baseadas em buscar fazer o povo sofrer. Pior é que eles nem respeitaram o luto pelo Chapecoense.  Enquanto o Brasil está chorando e em estado de choque com a tragédia, as milícias pró-PT não se importaram.

Depredaram patrimônio público. Esfaquearam um policial (que está em estado grave) pelas costas. Destruiram carros. Queimaram prédios públicos. Lançaram uma flecha em um policial. Jogaram coquetéis molotov.

Pensando bem, aqueles que não respeitam a ética, a moral, a decência, o convívio social e as leis, não iriam respeitar a dor dos brasileiros.

O petismo é apavorante.

Anúncios

Deixe uma resposta