Ao "arbitrar conflitos" e manter petistas no poder, Temer está criando mais Caleros

0
39

Eu tenho me decepcionado com a abordagem mais recente do Antagonista, principalmente por ter perdido a noção do inimigo fundamental: a extrema-esquerda. Por isso, não raro os vemos ultimamente emulando várias das narrativas que os petistas também adotam, ou seja, a de desgaste do governo atual a partir de histerias, com a finalidade principal de aumentar as chances de candidatos de extrema-esquerda em 2018, como Ciro Gomes ou Marina Silva. Ademais, o Antagonista se queimou muito com a adoção das “fake news” em favor de Hillary. Esta aposta “errada” os complicou.

Mas, curiosamente, esta análise feita por um dos integrantes da equipe do Antagonista a respeito do governo Temer está correta:

O que vemos claramente é que o governo Temer, em nome de um tipo de política de concessões inaceitável para a era da política pós-PT – na qual o desgaste do adversário dá o tom, em uma postura “no holds barred”, ou seja, sem limites – adota novamente uma atitude que vai lhe custar caro futuramente.

Manter um petista em um posto importante no governo é simplesmente dar espaço para um novo “Marcelo Calero” no futuro, que não titubeará em gravar encontros e criar escândalos, além de vazar informações fundamentais para a direção do PT.

Marcelo Calero deveria ter sido demitido no exato momento em que ele se posicionou a favor dos petistas que pediam a manutenção da Lei Rouanet. Temer só foi traído e chantageado exatamente por ter dado espaço para Calero fazê-lo.

Nenhuma organização séria faz isso. Imagine por exemplo a briga entre a América Móvil e a Telefónica, duas gigantes da telefonia. A partir do momento em que se descobre que um executivo da Telefónica está a serviço da América Móvil, ele será demitido. Até porque segredos corporativos seriam vazados com isso. Tanto a América Móvil como a Telefónica devem priorizar, em seu alto escalão, aqueles que estão comprometidos com o projeto de sua empresa, e não com o projeto de seus rivais.

É absurdo ter que escrever uma coisa tão óbvia, mas está difícil aturar a tolerância de Temer com a manutenção de alguns petistas em postos-chave de seu governo.

Anúncios

Deixe uma resposta