Estudantes de Ohio não admitem mencionar terrorismo mesmo após sofrer um atentado

1
68

No mês passado, uma estudante islâmico da Universidade do Estado de Ohio chamado Abdul Razak Ali Artan perseguiu alguns alunos com seu carro, do qual saiu e começou a esfaquear pessoas com uma faca. Ele machucou nove pessoas. Algumas ficaram em estado crítico. O grupo terrorista ISIS reconheceu total responsabilidade pelo ato.

Dias depois, alunos do local, mesmo tendo sofrido tal ataque, não reconhecem que o terror islâmico é uma ameaça. Na verdade, alguns desses estudantes pareciam até simpatizar com os terroristas.

Faith Goldy, da Rebel Media, viajou até o local e conduziu entrevistas com estudantes sobre o ataque. Lembre-se: o ISIS reconheceu a responsabilidade. Mesmo assim, vários se recusaram a definir o crime como uma ação terrorista. Um deles disse que tudo era um “engano” pois o criminoso “provavelmente vivenciou racismo”. Esse sujeito entrevistado chegou a dizer que era injusto mencionar a religião do terrorista.

Pena que o vídeo não tem legendas, mas dá para ter uma ideia do absurdo:

Anúncios

1 COMMENT

  1. Imersos a tanto tempo nisso virou Síndrome de Estocolmo. O próximo estágio vai ser pedir desculpas aos terroristas depois do atentado. Depois vai ser casar com eles.

Deixe uma resposta