Mídia protegeu o terrorismo pró-PT desta terça. E se uma parte disso ocorresse nas manifestações da direita?

0
78

A violência praticada pela extrema-esquerda nesta terça (13) foi um decidido retrocesso civilizacional, típico de pessoas que adorariam nos transformar em escravos, tal como vivem os cubanos e como brevemente viverão os venezuelanos.

Ainda assim, a mídia se recusa a chamar os terroristas que praticaram vandalismo e violência em Brasília e São Paulo pelo nome. Em vez disso, os chama de “manifestantes”.

Esconder os crimes de alguém é uma forma de incentivá-los. Ao esconder aquilo que a extrema-esquerda fez, a mídia mais uma vez demonstra que não liga para a segurança do povo.

Porém, se ao menos uma vidraça fosse quebrada em uma manifestação democrática – como aquela que pediram o impeachment de Dilma -, a mídia trataria tudo como se fosse a abertura de um portal do inferno.

Chegou a hora de derrubarmos de vez a reputação da grande mídia. Chegamos a um ponto de não retorno: o tratamento dócil dado aos “manifestantes” da extrema-esquerda chega a ser uma atitude contra a segurança nacional.

Anúncios

Deixe uma resposta