Ainda o caso Alezzia: não caiam no falso laudo emitido pela extrema-esquerda

6
59

Antes de prosseguir, recomendo que leia um resumo do caso da Alezzia – caso já não o tenha feito – contra as feministas que tentaram partir para o bullying virtual e se deram mal, algo que está se tornando cada vez mais comum na era em que já se descobriu que o fascismo cultural, ou politicamente correto, é puro método ditatorial.

Já leu? Ok. Então recomendo que leia uma matéria embusteira do site Gestor de Marketing, que usou uma mistura de advocacy com a técnica do falso laudo no texto abaixo. O autor do texto-truque é Olimpio Araujo Junior:

Por Olimpio Araujo Junior | Founder – GestordeMarketing

Uma vez ouvi alguém dizer que a web é movida pela discórdia. Na verdade acredito que a internet é apenas um reflexo da sociedade, ela expõe as pessoas como elas realmente são. As redes sociais deram voz para as pessoas, acabou com os filtros e facilitou com que todos pudessem expor seu ponto de vista, porém, protegidos atrás das telas, o que facilita também que os mesmos escrevam coisas que talvez não teriam a mesma coragem de falar.

Dentro desse novo contexto, muitas polêmicas acabaram ganhando proporções nunca antes imaginadas. A mais recente envolve a marca de móveis “Alezzia”, que após lançar uma controversa campanha onde apresentava seus móveis com mulheres atraentes apenas de maios ou biquinis, acabou gerando a fúria de algumas mulheres que se mobilizaram contra a fanpage da marca, e é nesse momento que a falta de conhecimento em gestão de marketing digital fica aparente.

Antes de continuar, quero deixar claro que não importa o resultado final, se a empresa vai atrair seguidores, se vai perder, se vai gerar vendas ou se vai ficar no prejuízo, o objetivo desse artigo é analisar a falta total de planejamento e analise de riscos que levou a marca a uma série de trapalhadas, que mesmo que sejam consertadas, será mais por sorte do que por competência do responsável.

Apesar das manifestações contra a ação realizada no facebook não ter sido uma unanimidade e muitos usuários terem feito comentários de apoio, em um primeiro momento, a marca resolveu criar um desafio para as mulheres que fizeram comentários considerando a ação machista. Em um comunicado, a marca ofereceu R$ 10mil de prêmio caso elas conseguissem fazer a avaliação da página chegar a menos que 1,1. Quando perceberam que a avaliação já estava chegando em 1,5 mudaram o desafio, e ofereceram prêmios para instituições de caridade caso a avaliação subisse acima de 4 pontos.

É nesse momento que percebemos a importância do planejamento de ações de marketing digital, como ensino no curso “Formação de Gestores de Marketing Digital” e já apliquei em centenas de agências e empresas. Parte do processo de gestão de marketing digital é planejar corretamente, fazer a analise de risco de suas ações e um planejamento de gestão de crises.

Devido a uma ação “desastrada” e equivocada, a marca que oferece produtos de excelente qualidade corre o risco de ter sua imagem manchada no mercado justamente com o público feminino, possivelmente o público que decide pela compra de seus produtos e influencia novos consumidores.

Para piorar a situação, a empresa ainda utilizou algum sistema para comprar avaliações positivas, usando em grande parte também perfis fakes (falsos), para gerar depoimentos positivos e contra-atacar quem fez avaliações negativas, mas a estratégia além de dar errado, acabou gerando mais polêmica ainda com as seguidoras. (Imagens abaixo).

Após divulgação em grupos atraindo os “contra-feministas” (que não são público da marca), e usando o argumento da doação de valores e de uma cadeira que supostamente vale 22mil reais para a AACD (que não participa oficialmente da promoção), muitas pessoas começaram a avaliar positivamente aumentando um pouco a nota da fanpage, e enquanto eles fazem uma queda de braço em troca de pontos e curtidas no facebook atingindo pessoas que não são seu público alvo, sua ação se transforma cada vez mais em um desastroso caso de marketing que deve afetar negativamente suas vendas.

Tudo o que Olimpio faz em seu texto é embuste. Ele sabe que está mentindo e utiliza as mesmas artimanhas já utilizadas pelo mesmo tipo de gente que, na época do caso Quitandinha (em que feministas tentaram fechar o bar a partir de uma acusação não provada feita por uma feminista) também emitiu laudos de que “o bar tinha feito uma desastrosa gestão de marketing”. Engraçado que dia desses fui no Quitandinha em uma quarta-feira e estava lotadíssimo.

O truque tem uma função clara: dizer que, sempre que você for atacado por um grupo feminista (que se organize para te destruir), precisa ficar calado. Nem criança cairia em um truque tão idiota. Mas eles vão tentando.

Olimpio também lança duas mentiras facilmente identificáveis.

A primeira é dizer que empresa “corre o risco de ter sua imagem manchada no mercado justamente com o público feminino”, mas a briga não é com o público feminino, mas com as feministas, que estão cada vez mais rejeitadas pelo público feminino. Lembre-se que a maior parte das mulheres ambicionam ter filhos. E filhos podem ser homens ou mulheres. Mulheres não querem um discurso que propague o ódio contra todos os homens. Logo, Olimpio mentiu feio.

A segunda mentira é ainda mais grave. Ele diz que “a empresa ainda utilizou algum sistema para comprar avaliações positivas, usando em grande parte também perfis fakes (falsos)”, mas o mais provável é que, em tática de false flag, outras feministas tenham feito posts fake para tentar incriminar o adversário. Aqui que a Olimpio provar a acusação. Ele poderia ser processado por isso.

Duas mentiras, além de um conjunto de táticas psicológicas, são suficientes para notar que o texto de Olimpio é embuste puro.

Já escrevi aqui durante as eleições de 2014 sobre o método do falso laudo sobre a debilidade do oponente. Releia:

Basta caminhar pela BLOSTA que veremos a mesma conversa de sempre sobre os oponentes do partido: “O PSDB acabou de uma vez por todas” ou “Marina está definitivamente liquidada”. Nenhuma das duas afirmações é verdadeira. Mas por que eles são tão incisivos nessa campanha?

Vejam exemplos:

Será que eles todos estão fazendo uma análise séria ou lançando propaganda?

Se lembrarmos do texto “O poder da confiança na vitória”, teremos uma visão clara de que este padrão é apenas o exercício de uma boa prática da guerra política. Alias, como também na vimos na parte 13 desta série, na guerra política os bons resultados tendem a se aproximar dos confiantes (na vitória) na mesma medida em que se afastam dos não-confiantes. O que novamente nos leva apenas à identificação de um padrão.

Esta técnica é praticamente uma forma reversa de se mostrar “confiança na vitória”, simplesmente por demonstrar confiança na derrota do adversário. Muitas vezes, para tornar tudo mais crível, é possível até usar um estilo mais “solene” para que sua mensagem seja captada de forma mais ampla, especialmente pelos neutros.

Outro componente fazendo parte deste recurso é uma forma específica do uso da inevitabilidade, poderosa técnica de propaganda. Como já sabemos, “uma das formas de se forçar psicologicamente alguém a aceitar qualquer ideia ou produto à venda é afirmar que o aceite desta ideia é inexorável, o que é um apelo ao instinto de manada”. Assim como sua vitória pode ser apontada como inevitável, a derrota do oponente também.

Com isso fica muito mais claro o motivo pelo qual a emissão de “laudos” sobre a fragilidade de seu adversário é tão importante. Assim como no caso da demonstração de confiança em sua vitória, a certeza da derrota do oponente serve para (1) animar sua tropa, (2) aumentar a taxa de neutros juntando-se ao seu lado e (3) desanimar a tropa adversária.

E aí, quantos “laudos” já foram emitidos por adeptos da direita, centro e esquerda moderada recentemente? É até difícil encontrar esses exemplos. Já a extrema-esquerda tem feito isso de forma praticamente incontável..

Onde está Marina Silva? Indo muito bem nas pesquisas. Cadê o PSDB? É o partido vencedor nas últimas eleições de 2016. Será que a BLOSTA errou nas avaliações? Não. Ela jogou o jogo do falso laudo sobre a debilidade oponente, que é o mesmo jogo que o site Gestor de Marketing está jogando. Aguarde o mesmo jogo vindo de outros meios.

Como disse em 2014, no âmbito das eleições, o truque tem por fim (1) animar sua tropa, (2) aumentar a taxa de neutros juntando-se ao seu lado e (3) desanimar a tropa adversária.

Mas no caso da Alezzia também serve para emitir a seguinte mensagem ao público: “sempre que você for atacado por feministas, fique de quatro”.

Claro que eles queriam que a empresa Alezzia demitisse o funcionário. Ou queriam que a empresa pedisse desculpas em público (sem motivo). Se a Alezzia fizesse isso, demonstraria fragilidade e seria esmagada. Provavelmente o sujeito jamais conseguisse emprego. As feministas usariam as desculpas para usar como “prova de que a empresa errou”. Talvez a mulher que aparece nas imagens da empresa – e, segundo fontes, seria a dona da empresa – fosse até agredida nas ruas.

Ao contrário, a empresa encarou tudo de cabeça erguida e, agora sim, tem boas chances de se sair bem desse episódio.

Quanto ao site Gestor de Marketing, só podemos dizer: que vergonha, que feio, que baixo…

Em tempo: o autor do texto ficou tão envergonhado que sumiu com o texto, e com as críticas que recebeu e lançou um vídeo constrangedor e pouco convincente, que será desconstruído também em breve.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Se acham isso ruim então não repararam no comercial dá caixa econômica que para a mulher não viajar homem fala que ganhou o prêmio dá lotéria e ela desisti dá viagem sacanagem viu achei ridículo esse comercial e forçou muito a nossa imagem feminina eu não gostei me senti ofendida.

  2. Escrevemos sobre isso no Sognare Lucido. A estratégia de marketing foi muito boa e um divisor de águas: As pessoas começam a perder o medo, porque a crise destrói tudo e ninguém aguenta mimimi por causa de uma maiô que minha avó usava nos anos 50. Escrevemos também no Pop Liberal.
    https://sognarelucido.wordpress.com/2016/12/17/o-fantastico-caso-da-alezzia/

    A gestão da Alezzia é formada por… mulheres!
    https://www.facebook.com/POPliberal0/?fref=ts

Deixe uma resposta