O fascismo cultural que venceu Alê Oliveira está perdendo contra a Alezzia

5
61

Octávio Henrique fez uma análise muito pertinente de duas batalhas recentes da guerra política. Leia:

Nesta semana, tivemos dois grandes casos de tentativa de censura por parte dos novos fascistas de nossa era, os fascistas culturais (a.k.a, “politicamente corretos”). Em um, a censura esquerdista foi bem sucedida ao tirar de cena, na ESPN, o “Decreto de Sexta” do comentarista esportivo Alê Oliveira, mais conhecido por suas piadas do que por seus bons comentários esportivos.

Em outro, a censura dos fascistas culturais não está tendo vida fácil contra a empresa Alezzia, acusada de misoginia (!) por utilizar uma modelo para divulgar seu produto (isto é, móveis).

A diferença, meus amigos, é simples. Enquanto a ESPN postou seu time com uma retranca inaceitável e sucumbiu à pressão do “Futebol Total” (no caso, “Política Total”) dos fascistas culturais, a Alezzia utilizou a tática do contra-ataque típica do Leicester campeão inglês de 2015. Ou seja, para cada ataque feito pelos fascistinhas de esquerda de nossa era, a Alezzia não tenta se defender, e sim contra-atacar com mais força ainda.

Isso, meus amigos, é a política. Isso, meus amigos, é a guerra política. Isso, meus amigos, é a única forma de não deixar os fascistas vencerem no nosso tempo. O resto é conversa fiada de direitista puritano que, do alto de seu fingido senso de moralidade elevada, foi cúmplice de mais uma crueldade protagonizada pelos fascistas culturais.

Quantos Alê Oliveira precisarão ainda sofrer até que a direita se toque que a verdadeira moralidade está em não deixar o inimigo vencer? Será necessário que os fascistas de esquerda contemporâneos passem a agir como seus colegas dos anos 1930 e passem a matar pessoas com as próprias mãos para que esses canalhas sedizentes restauradores da alta cultura ajam como homens pelo menos uma vez na vida?

Mais uma vez, o que temos é só uma coisa: a justificativa para qualquer um não se associar com uma corrente política tão imoral a ponto de colocar uma frescurite moralista um patamar acima do bem-estar alheio. Que esses covardes imorais passem a lavar a boca antes de falarem que querem “preservar a civilização ocidental”.

Não tenho nada a acrescentar.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. SHOW de BOLA!!!

    “Que esses covardes imorais passem a lavar a boca antes de falarem que querem “preservar a civilização ocidental”. ”

    Os tais CONSERVADORES estão repetindo o que fizeram para barrar as idéias LIBERAIS lá no MERCANTILISMO.

    Como canalhas ideológicos EM NADA diferem dos socialistas marxistas (aliás o socialismo, dito utópico por Marx que o propunha “cientpífico”, era defendido por estes PULHAS conservadores).

    Eles MENTEM sem qq vestigio de vergonha na cara, usam as palavras de forma a deturpa-las e induzir estigma contra seus críticos (exatamente o que faz a esquerda).

    O mais cretino exemplo é que esses safados conservadores agora citam os “libertários” no sentido de ladea-los com o socialismo marxista, coisa absurda.

    Um vagabundo conservador escreveu no IL (que foi tomado por carolas já na década de 90 e sob o lamento do digníssimo OG LEME – alguns carolas estes oriundos do PSTU e convertidos ao liberalismo, diziam).
    Escreveu o pulha que o princípio da não agressão era falho porque até alguém que se suicidasse atirando-se da janela estaria incomodando (ele queria dizer agredindo) aos vizinhos que não gostariam de ver o cadáver. Vai daí ele conclui que é válido toda sorte de arbitrariedade em nome do bem. Ideologias, TODAS, justificam os meios que propoem pelos fins que proimetem.

    Seria o caso de perguntar ao vagabundo se, como ele defende, o Estado também proibisse as igrejas e símbolos religiosos que também podem ofender membros de outras religiões ou ateus ranzinzas.
    Sim, o pústula conservador defende que o Estado deve IMPOR SUBJETIVIDADES de seus mandantes. A estúpidas alegações do pústula conservador tem o objetivo de defender um Estado totalitário em nome do tal conservadorismo, que então IMPORIA as maravilhas do subjetivismo dos conservadores. Tudo em nome do BEM.

    Qual a diferença desses canalhas para os canalhas da esquerda??? …não há!

    Que se preste bem atenção nas FRAUDES e VAGABUNDAGENS OUTRAS desses salafrários que se denominam conservadores.
    Foi essa corrente que DEU VIDA ao SOCIALISMO MARXISTA que se opôs às idéias liberais. Basta que se leia os debates da época.
    A aristocracia, conservadora por interesse, não outra forma de combater as idéias liberais se não unindo-se clandestinamente.aos marxistas.

    DAÌ a aceitação bovina do estigmatisado termo “capiatalismo”, “progressistas” e etc.. Também passaram a chamar liberais de “anarquistas” e “anacronicos” aos liberais e chama-los de afinados com os marxistas por desejarem o “fim do Estado” e de serem críticos da religião como norteadora do Estado e das leis. Assim, associaram ateus com marxistas e tal é absolutamente safado. Afinal, TOMAS MORE, empedernido cristão, escreveu sua UTOPIA comunista inspirado em Platão que inspirou a Igreja Católica em seu besteirol doutrinário. Tomas More admite isso em seu livro muito falado, mas pouco lido.

    Há que se ter cuiidado com os safados CONSERVADORES, ou eles darão oxigênio aos marxistas, como já fizeram ao deturparem o vocabulario e fazerem associações levianas. Eles possuem o DINHEIRO para corromper emergentes liberais. Estes, avidos pelo dinheiro e a fama dos convescotes a que são covidados, acabam por se imbecilizarem na defesa do tal “conservadorismo” que advoga um Estado totalitário com razoavel direito à propriedade privada.

    Estes conservadores foram os mandantes dos governos militares bananeiros. Só serviram para dar apoio às politicas esquerdistas: moralismo imbecil, intervenção estatal em nome do bem, protecionismo, desenvolvimentismo e corrupção em meio ao enrabichamento do alto empresariado com o Estado.

Deixe uma resposta