Internet humilha vídeo de Clarice Falcão e ela chama a troça de "reação violenta"

12
91

Humilhada nas redes sociais por lançar um vídeo patético – que, em pleno 2016, não chocaria nem freiras -, Clarice Falcão tentou apelar a outro tipo de jogada: a de se fingir de vítima.

Como já vimos anteriormente, o clipe “Eu escolhi você”, lançado na terça (20), mostrava genitálias masculinas e feministas. Isso 37 anos depois que o filme “Calígula”, de Tinto Brass, foi lançado, misturando atores renomados e cenas de sexo explícito.

Não demorou para que as redes ridicularizassem o vídeo, que, no máximo, foi definido como de mal gosto, principalmente pela falta de uma boa fotografia, por não trazer elementos de real choque e ser mais um famoso caso de “prometeu o que não conseguiu cumprir”. Ademais, questionou-se: “Se o vídeo parecia pornografia para virgens, será que Clarice e Gregório transavam?”. Outros questionaram se realmente Clarice acreditava que aquilo chocaria alguém. Alguns se disseram chocados com a má qualidade do trabalho. Também se questionou, em problematização, se Clarice não estaria vendendo o corpo dos outros para tenhar ganhar fama. Em resumo, Clarice se queimou.

Depois de ter dito que o vídeo foi feito para “causar”, Clarice recuou, diante da vergonha: “O clipe não é mais do que ele parece ser: um monte de partes íntimas com adereços baratos. Se eu quisesse fazer o clipe mais revolucionário da década eu juro que tinha chamado um diretor de fotografia”.

Daí só lhe restou apelar ao papel de vítima: “Acho que a reação violenta que o clipe causou fala muito mais sobre quem assistiu do que sobre as imagens (imagens que todo mundo vê no espelho todo dia).”

Não, Clarice, nós apenas ridicularizamos o clipe por que ele era ruim demais. Se quisermos ver pornografia bem feita, temos milhares de fontes como Tinto Brass, Joe D’Amato, Mario Salieri (pornôs de alta qualidade) e diversos outros. O problema não foi a “pornografia” (que nem existiu ali no vídeo), mas a propaganda enganosa. Ademais, o fato de Clarice ser arrogante e sempre ter feito jogos de vitimismo se tornou motivo adicional para lançarmos troça. Convenhamos: ridicularizar aquele clipe ficou fácil demais. E isso não é “reação violenta”. É diversão pura e simples.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. O comentário é devemos respeitar as diferenças de outros e as escolha que cada uma de nos escolhemos,se o que fazemos se e correto ou não é se vemos que estamos sendo injusto busquemos a não ser injusto conosco mesmo por que conosco,todos não quer esta no lugar de outro que é humilhado o que errou nos seus atos uma feliz festa e uma bom final de ano a todos e que oo presente nos prepare para o futuro de nossos dias.

    • Então você (e o amiguinho do post abaixo) não captou a mensagem: a Clarice disse ter feito o vídeo para chocar. “Nao vi nada de mais no clip. Achei foi engraçado” apenas atesta que o vídeo fez tudo, menos chocar.

      Por isso a reação da internet: “ISSO era pra chocar? Você pelo menos sabe o que é sexo?”, e similares.

  2. Coitados de nós que temos gente como Clarice Falcão de celebridade. Essa galerinha deve ser esquecida e menosprezada de acordo com a real importância delas, ou seja nenhuma. Ela fez esse clipe para polemizar e gerar audiência, só se esqueceu que rola e xota são normais hoje em dia, qualquer criança nasce com celular na mão e se quiser ver buceta é só digitar xvideos.com . Nudez chocava a uns 20 anos atrás, hoje em dia não.
    O que causa repulsa no vídeo é a higienização da galera, só aquele pessoal riponga de DCE que não se depila. Isso é que torna o vídeo de mal gosto.

    Mas agora eu pergunto, o que essa porcaria afeta a vida do trabalhador que no momento em que escrevo está levantando um prédio? Aquele peão que bate lage e sobe muro nunca ouviu falar sobre Clarice Falcão ou Gregório Duviver. A esquerda vive em uma redoma e só atinge quem já é de esquerda, por isso o ódio deles para com as mídias, pois é a Globo que chega no povão, não eles.

Deixe uma resposta