Ambulante é espancado até a morte após defender travesti. Outra narrativa se vai…

11
106

Um vídeo divulgado pela polícia mostra dois vagabundos agredindo com um vendedor ambulante na estação Pedro II do Metrô. Os marginais deram socos e chutes na cabeça até matar o homem, identificado como Luis Carlos Ruas. A barbárie aconteceu na noite deste domingo (25).  Mesmo que o vendedor estivesse desacordado após a primeira sequência de socos e pontapés, os bandidos voltaram e deram mais um soco em sua cabeça. A polícia investiga o caso.  Há um detalhe adicional: o vendedor foi agredido após defender um travesti que estava sendo coagido pelos brutamontes.

O que vemos aqui nesta tragédia ensina várias lições. Por exemplo, os heterossexuais, em geral, rejeitam a violência contra os homossexuais, e vice-versa. Para o vendedor, o travesti era um ser humano, como outro qualquer, que não merecia ser agredido. É assim que nosso povo reage: a violência injustificada é abominável, independentemente da vítima.

A tragédia também mostra que a violência atinge a todos. Logo, buscar “isolar” a violência contra os LGBT é também ignorar o sofrimento de todas as outras vítimas de violência. Num mundo que valoriza a ética, não importa se alguém é homossexual ou heterossexual. Ambos devem ser protegidos de agressão injustificada. A revolta que deve ser lançada aos agressores do vendedor deve ser a mesma que a revolta que seria lançada sobre eles caso a vítima fosse o travesti. Compaixão seletiva não é compaixão, mas falta de empatia dissimulada.

O vendedor assassinado foi um herói enquanto demonstrava que a narrativa da falsa guerra de classes entre homossexuais e heterossexuais – narrativa esta pregada pelo fascismo cultural – era falsa. É hora de superarmos a compaixão seletiva do fascismo cultural (politicamente correto) e rejeitar a violência contra todos os inocentes da mesma forma.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. “O que vemos aqui nesta tragédia ensina várias lições. Por exemplo, os heterossexuais, em geral, rejeitam a violência contra os homossexuais, e vice-versa.” Sério mesmo que vc vai generalizar a partir de UM caso que “os heterossexuais em geral” rejeitam a violência contra gays? Pq se for pra escolher aleatoriamente o que justifica o posicionamento eu tenho vários casos de heteros que não rejeitaram violência contra gays…. nem por isso saio falando que em geral heteros batem em gays… sem contar no equívoco de chamar travesti de homossexual, sendo que travesti é identidade de gênero e homossexual é orientação sexual. Não adianta falar bonito se vc não tem conhecimento de causa…

  2. Essas duas porcarias que agrediram este senhor, devem ser o orgulho dos pais.
    Se o pai e a mãe não compactuam com essa atitude, no mínimo eles tem o dever de informar as autoridades onde estão.
    Agora, se os pais também são vagabundos, e são exemplos para estes dois filhos dá puta, covardes, malditos.
    Aí não tem muita coisa pra fazer, o melhor é exterminar!!!!
    Pena que as pessoas ao redor foram covardes, assistiram tudo acontecer e não fizeram nada.

Deixe uma resposta