Islâmico que dá trotes em aviões deu pretexto para campanha de "fake news" da mídia esquerdista

0
89

É muito simples observar algumas dinâmicas sociais da esquerda: primeiro, eles dependem de um mentiroso. Em seguida, mentirosos darão sequência na mentira. Quando desmentidos, fingirão que o problema não é deles. E assim vemos cair mais uma narrativa falsa adotada por artistas e jornalistas da esquerda norte-americana.

Observe esta instância de fake news da Veja.COM: “Americano é expulso de avião por falar árabe ao telefone”. Aliás, no corpo da matéria temos a prova de que estamos diante de uma “fake news”:

Um youtuber americano denunciou a companhia aérea Delta Airlines de expulsá-lo de um de seus voos por falar árabe ao telefone. Adam Saleh postou um vídeo no Twitter que mostra o momento em que ele e sua família são escoltados para fora da aeronave, que ia de Londres para Nova York.

Segundo Saleh, ele falava em árabe com sua mãe ao telefone antes do voo decolar quando foi expulso pelos funcionários da companhia. De acordo com o jornal britânico The Sun, outros passageiros reclamaram à tripulação sobre a presença dele no avião.

“Pessoal, eu falei uma língua diferente em um avião e agora eles estão nos expulsando”, afirma o youtuber para a câmera de seu celular. “Estamos em 2016. A Delta Airlines está nos expulsando porque falamos outro idioma”, repete a celebridade da internet, que tem mais de 1,6 milhões de seguidores em seu canal do YouTube.

Saleh vira a câmera do celular para um grupo de passageiros no fundo do avião, que podem ser vistos fazendo gestos irônicos com os braços e gritando: “Tchau!”. “Vocês são racistas. Eu não consigo acreditar no que estou vendo. Eu falei uma palavra em outro idioma e vocês ficaram desconfortáveis?”, responde o jovem.

O vídeo foi postado no Twitter na manhã desta quarta e já foi retuitado mais de 340.000 vezes. Desde que foi escoltado para fora do avião nesta manhã, Saleh manteve seus 250.000 seguidores do Twitter atualizados, postando vídeos ao vivo e mensagens do aeroporto. Ele afirmou que já embarcou com sua família em outro avião para Nova York.

Em um comunicado oficial, a Delta Airlines afirmou estar fazendo uma “revisão completa” do caso “para entender o que aconteceu”. “Nós estamos levando as queixas sobre discriminação muito a sério; nossa cultura exige tratar os outros com respeito”, dizia a nota.

Saleh é conhecido por seus vídeos de pegadinhas e experiências sociais. Recentemente, ele afirmou ter voado de Melbourne para Sydney escondido em uma mala no bagageiro superior do avião.

No entanto, a porta-voz de Saleh garantiu ao jornal Mirror que o vídeo da expulsão não era mais uma de suas piadas.

Espere aí. A matéria disse que ele “foi expulso por falar árabe”, mas no corpo do texto diz que Adam apenas “denunciou ter sido expulso por falar árabe”. Ou seja, a Veja mentiu. Ela só escapa da acusação de ter praticado “fake news” se apresentar um áudio ou vídeo comprovando que foi esse o motivo da expulsão.

Greg Gutfeld destroça mais este truque abaixo:

Em tempo: não foi apenas a Veja que mentiu. Vários outros órgãos de mídia emularam a mesma acusação sobre a Delta, sem apresentar provas. Essa é a mídia que temos atualmente. Uma turma que merece apenas duas coisas: ceticismo corrosivo e desmascaramento público.

Anúncios

Deixe uma resposta