A tirania do sorvete: Haagen Dazs só pode ser servido em avião de petistas

6
67

Ana Paula, do vôlei, comentou: “O dia do conto do ‘Sorvete e a Memória Seletiva’. Já pensou onde estaríamos se a imprensa e os petistas tivessem sido assim nos últimos anos?”

Janaína Paschoal disse: “Licitação do sorvete cancelada! Só petista nunca reconhece erro (rs). O Brasil já melhorou, Dilma nunca recuava.”

Adolfo Sachsida, por sua vez, lembrou: “Muito bom ver os petistas reclamando dos gastos do presidente!!!! Tinha sentido falta disso nos últimos 13 anos…”

Mas a melhor, sobre o assunto, veio de Lelo Brito:

Deixa eu ver se entendi direito a história do sorvete com Nutella presidencial:
– As licitações são feitas há anos, inclusive nos governos anteriores;
– O sorvete Haägen Dazs e a Nutella constam no cardápio do avião presidencial desde os governos anteriores;
– O Temer não cuida pessoalmente das licitações, mas ele tem o poder de vetar;
– Ele vetou algo que não era vetado desde os governos anteriores;
– E o Temer tá errado??? É sério isso???
Ô, bando de macunaíma catarrento…

Eis, então, mais uma comprovação do totalitarismo petista. A pergunta é: mas até no sorvete? Sim, vale para qualquer coisa da vida. Algo que é permitido para eles não pode ser permitido para os demais.

Evidentemente, não gostamos de saber as notícias do sorvete no avião presidencial. Pressionamos. Em resposta, Temer cortou as regalias. Mas o pior é que a mídia escondeu os sorvetes para os governos petistas. Essa é a grande vergonha.

A mídia deve desculpas ao povo brasileiro por ter protegido os sorvetes caros para o PT por tanto tempo.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Na verdade a compra seria para a Rainha Mandioca deposta, mas como o Temer assumiu, a esquerda tentou capitalizar usando a compra como mote para desmoralizá-lo. A guerra política, como sempre…

  2. O sorvete que Temer não tomou, deu mais repercussão que o vídeo pirata que Lula compartilhou com os “amigos” à bordo do aero-Lula -novinho em folha(fato também não reclamado pelos petistas)-,enquanto tomava uísque importado(e original), negociando quanto é que ganharia numa “obra” pra levar nada a lugar algum.Em tempo:-o filme era o da dupla Zezé de Camargo e irmão que ainda não havia sido lançado no circuito comercial.Obs.:-não sei dizer se o filme foi bancado pelo povo…

    • Melhor refutá-lo e expo-los, para o público (e não para os petistas, pois não precisamos nem olhar pra cara deles), como eles são desonestos.

Deixe uma resposta