Lava Jato ganhou ritmo de foguete depois da queda de Dilma

3
27

Durante o governo Dilma, a Operação Lava-Jato ainda dava passos curtos e lentos, isso se devia principalmente ao fato de que ministros da Justiça como Eugênio Aragão e José Eduardo Cardozo intimidavam as ações do Ministério Público Federal.

Ao contrário da narrativa criada pela extrema-esquerda e endossada por Olavo e alguns de seus mais fiéis seguidores, a força-tarefa ganhou ritmo de foguete após a queda de Dilma, e isso tanto é verdade que poucos dias depois da assumir, Temer já teve uma dor de cabeça tremenda por conta de gravações envolvendo Jucá, um de seus ministros na época.

Depois da saída do PT no comando, a Operação fez muitos avanços, e aqui dá até para listar muitos deles:

  1. Prendeu Eduardo Cunha;
  2. Prendeu Sérgio Cabral e sua esposa;
  3. Descobriu muito mais evidências dos crimes de Lula e Dilma;
  4. Desvendou outros esquemas;
  5. Reuniu mais provas sobre o propinoduto da Petrobrás;

Isso aí é só para listar os principais pontos, mas se fôssemos listar nos mínimos detalhes seria realmente muita coisa. A quantidade de investigações praticamente dobrou depois que Dilma caiu e tudo indica que não vai parar tão cedo.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Mal aí, mas vc só existe por causa do Olavo de Carvalho. Não precisa ama-lo, mas mostre respeito pelo homem que passou a vida estudando e combatendo saporra. Vc é moleque! Nem a cara mostra. Então ponha-se no seu lugar.

    • “Mal aí, mas vc só existe por causa do Olavo de Carvalho.”

      Olha, se VOCÊ só existe por causa do Olavo de Carvalho, o PROBLEMA É TEU. Não transfira para os outros as limitações que você possui.

      Meus autores preferidos em guerra política são Lenin, Gramsci, Alinsky e Lakoff. Na direita, é David Horowitz.

      Abs,

      LH

  2. Apesar da (aparente) narrativa – sabe-se lá por quais motivos – de alguns membros do MPF, na época da ocorrência do afastamento de Dilma, de que Temer era o principal inimigo da Operação, o discurso mudou.

    Antes:

    http://m.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2016/12/1840848-procuradores-da-lava-jato-consideram-temer-principal-inimigo-do-mpf.shtml

    Agora, no site o Antagonista:

    A retrospectiva de 2016 que, de fato, interessa é a que o Ministério Público Federal no Paraná divulgou hoje:

    “Em quase três anos de investigação intensa, o ano de 2016 termina como sendo o mais produtivo da força-tarefa da Lava Jato em sua atuação na apuração dos crimes cometidos por inúmeros investigados que fizeram parte do megaesquema de desvio de recursos públicos da Petrobras e de outros órgãos da administração federal.”

    http://m.oantagonista.com/posts/a-retrospectiva-da-lava-jato

Deixe uma resposta