Adnet diz que está difícil "expor opinião", mas defende sistemas totalitários que proíbem a opinião alheia

6
69

A resistência ao totalitarismo e aos intelectuais orgânicos – especialmente da elite artística – que os apoiam está aumentando. Com isso, pessoas que enganam os outros estão sendo vistas com maior ceticismo. Claro que os picaretas vão se irritar com isso, pois querem a liberdade de mentir e saírem disso incólumes.

Marcelo Adnet, humorista atualmente contratado pela Rede Globo, disse o seguinte:

“É muito difícil fazer um talk show e dar opinião numa época em que as pessoas estão tão reativas à opinião dos outros. O artista hoje é um criminoso. Nós somos todos criminosos, bandidos, canalhas. Eu só estou aqui [na Globo] porque apoio o comunismo e estou ganhando muito dinheiro para implantar o bolivarianismo. Aliás, eu não sei se vocês sabem, mas a Globo é ligada a Cuba e ao PSOL. Eu me alimento de Lei Rouanet e só falo o que as grandes empresas me pagam para dizer”, disse ele em entrevista ao portal UOL.

Que peninha! Ele tem sido tão injustiçado (risos)…

É claro que esse discurso é hipócrita. Gente como Marcelo Adnet tem agido, nos últimos tempos, como funcionário da causa bolivariana. Pouco importa se ele é de fato socialista ou não, até porque a motivação não é ideológica, mas financeira. Esses “intelectuais” da elite artística que se vendem ao sistema para proteger seus interesses são tão ou mais nocivos do que um deputado esquerdista, pois eles moldam opiniões e são literalmente pagos para enganar.

Gente como Adnet, no fim das contas, é justamente o tipo de pessoa que patrulha as opiniões alheias, e ao defender um regime totalitário estas pessoas assumem que não estão mesmo do lado da liberdade de expressão. Ao contrário, estão lutando pelo fim dela.

Há dois meses, mais ou menos, em seu programa na Rede Globo, Adnet chamou artistas como Ivete Sangalo e outros para fazer versões “politicamente corretas” de músicas populares. O que é o politicamente correto senão uma forma de fascismo cultural? Ao adotar esse tipo de narrativa, esse tipo de postura, Adnet assumiu que quer patrulhar o pensamento alheio. Ele não difere em nada de pessoas como Jean Wyllys ou Marcelo Freixo, está apenas trabalhando em outro setor da mesma “corporação”.

Adnet está insatisfeito, mas não é com a “intolerância”, é com o fato de que as pessoas andam mais atentas e mais dispostas a revidar. Ele reclama porque as pessoas não estão mais caindo em seus artifícios.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Que cara mais perseguido pela esquerda do que Danilo Gentili? Ou Rafinha Bastos? E esses não ficam de mimimi ou se vitimizando, Danilo Gentili é o melhor, disparado, talk show do país atualmente. Marcelo Adnet era um humorista/apresentador promissor, mas infelizmente foi cooptado pelo lado negro, vermelho, rosa e arco-iris da força….

    • Rafinha Bastos foi tão massacrado que dobrou a coluna para os esquerdista
      Hoje ele dá uma ajudinha
      Já o Danilo não abaixa a cabeça para essa mídia manipuladora travestida de isentona

  2. Coitadinho do Adnet… pobrezinho, ele so defende a liberdade gente, ele é comunista, o verdadeiro social democrata, um heroi, um novo homem, um homem progressista.

    Oxiiii…

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  3. “O artista hoje é um criminoso”. Claro que é. Mentindo descaradamente para garantir suas boquinhas através de leis de incentivo à cultura, num país como o nosso, cheio de deficiências. Induzindo a população ao erro de maneira consciente e egoísta. Mas tem um lado bom nisso tudo: o cinismo deles caiu por terra para muitos. E isso pode repercutir em suas próprias profissões. Afinal,o artista( ex-formador de opinião) depende do gado para barganhar com o poder. Sem gado, sem dindim.

Deixe uma resposta